Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
mexico provas a dar

5 Estrelas mexicanas com provas para dar

A Seleção Nacional do México enfrentou algumas dificuldades durante a fase de qualificação, tendo mesmo assegurado a viagem para o Brasil apenas no playoff de apuramento intercontinental entre o 4º classificado da zona de qualificação norte americana e o vencedor da zona de qualificação da Oceania, neste caso a Nova Zelândia, que os mexicanos derrotaram com um agregado de 9-3.

Este foi então um apuramento à justa por parte de um México que se deixou superiorizar pelos Estados Unidos, pela Costa Rica e ainda pelas Honduras durante a fase de apuramento, tendo terminado com 11 pontos, resultado de 10 jogos dos quais venceu apenas 2, empatou 5 e perdeu 3, marcando ainda 7 golos e sofrendo 9. Foi realmente uma qualificação bastante sofrida e abaixo das expectativas.

Apesar disto esta equipa do México, orientada por Miguel Herrera, possui um vasto leque de jogadores experientes e talentosos, na sua maioria internacionalmente conhecidos. Ainda assim, alguns deles não se encontram no seu melhor momento de forma e por isso têm algo a provar aos adeptos, quer do seu país quer do seu clube. É a cinco destes atletas que vamos dar atenção:

José Juan Vázquez

José Juan Vazquez

José Juan Vazquez

Este é provavelmente o menos conhecido jogador que aqui vamos falar. Com 26 anos, José Vázquez, actua no Léon, no México, desde 2011, ano em que para lá se transferiu proveniente do Celaya, também do México, onde chegou com 19 anos tendo lá cumprido 53 jogos com 4 golos marcados. No Léon tem tido algum sucesso, com o clube a ter conquistado a duas últimas edições da Liga Mexicana. A sua primeira experiência nesta equipa nacional mexicana aconteceu apenas a 23 de Janeiro do presente ano, já sob a alçada do actual técnico, Miguel Herrera. Desde então foi opção em 4 partidas, tendo vencido uma, empatado outra e perdido duas. Disputa então a sua primeira grande prova internacional de seleções.

Francisco Javier Rodríguez

Defesa central experiente de 32 anos, mais conhecido por El Maza, começou a sua carreira no Guadalajara onde jogou 171 partidas. Daí, na temporada 2008/09 embarcou numa aventura europeia ao assinar pelo PSV Eindhoven. Este três épocas na Holanda, jogou 60 jogos, transferindo-se então para o Estugarda da vizinha Alemanha. Por lá permaneceu por mais duas temporadas, tendo no inverno de 2012 regressado ao México, desta vez para vestir a camisola do América. Depois da boa temporada que fez, assinou já contrato com o Cruz Azul, onde actuará na época de 2014. Também na seleção mexicana é já um velho conhecido, tendo actuado em 95 partidas com o equipamento tricolor. Ainda assim, muito pelos seus 32 anos, muitos acham-no já acabado, ideia esta que ele terá que provar errada demonstrando ao técnico Miguel Herrera que a sua confiança terá sido bem empregue.

Oribe Peralta

Oribe Peralta

Oribe Peralta

Com 30 anos, este avançado é um dos mais velhos das estrelas mexicanas, tendo no entanto actuado em apenas 33 jogos pelo México, nos quais marcou 16 golos. Havido feito toda a carreira no campeonato mexicano, Peralta formou-se no Morelia, tendo-se cedo transferido para o Léon onde, entre 2003 e 2004 disputou 33 jogos com 10 golos marcados. No final de 2004 aceitou transferir-se para o Monterrey e por lá jogou 64 jogos, no entanto apenas com 11 golos marcados. Passou então por um curto período de empréstimo ao serviço do Guadalajara antes de ser transferido para o Santos Laguna. Foi então com a camisola dos verde e brancos que a sorte lhe sorriu e acabou por se tornar no 10º jogador com mais jogos pela equipa e no 3º melhor marcador de sempre, obtendo 79 golos em 253 jogos. Acabou então por se despedir do Santos Laguna com um empréstimo ao Jaguares, tendo marcado 12 golos em 35 jogos. Já no mês passado assinou a sua transferência para o América que representará em 2010. É então um atleta que chega aqui em boa forma, sendo praticamente inquestionável a sua chamada por parte de Miguel Herrera, o que ainda assim não significa que os adeptos estejam convencidos, sendo essa a tarefa difícil que Peralta tem pela frente.

Giovani dos Santos

Giovani dos Santos, 25 anos, é já nome conhecido pelo Velho Continente. Tendo feito a sua formação nas escolas do Barcelona, começou também por lá, em 2006 na equipa B, fazendo 27 golos com 6 golos nesse ano. Daí foi promovido à principal equipa Culé, fazendo mais 28 jogos com 4 golos no ano que se seguiu. Transferiu-se então para o Tottenham onde não se conseguiu fixar na equipa principal, passando por diversos empréstimos, com o mais produtivo a ter acontecido em 2011 ao serviço do Real Santander quando marcou 5 golos em 16 jogos. Na época 2012/13 representou o Mallorca, disputando 29 jogos com 6 golos marcados o que convenceu a direção do Villarreal que no início da última temporada o contratou. Acabou então por se revelar uma boa aposta visto que disputou 31 jogos e marcou 11 golos nesta época ao serviço do Submarino Amarelo, tendo desempenhado um papel fulcral na obtenção do 6º lugar pela equipa na Liga BBVA. Na seleção mexicana é já internacional A desde 2007, tendo desde então feito 73 partidas e marcado 14 golos. Precisa agora de mostrar ter a resistência necessária para aguentar a dureza do Campeonato do Mundo e manter o seu melhor nível ao longo de todas as partidas.

Javier Hernández

Chicharito

Javier “Chicharito” Hernández

Ou “Chicharito”, como é vulgarmente conhecido. Este jovem avançado de 26 anos chega aqui como melhor marcador internacional de todo o grupo e o 3º melhor de toda a história do México, encontrando-se a 11 golos do melhor. Marcou então 35 golos nos 57 jogos que já disputou. Começou a sua carreira no Guadalajara do México, onde jogou até à temporada 2009/10, tendo feito 80 partidas e marcado 29 golos. Foi então contratado para o Manchester United de Alex Ferguson e até começou bem tendo marcado 20 golos nos 45 jogos da sua primeira época. Desde então que não houve progressão e a sua melhor marca estabeleceu-se nos 18 golos em 36 jogos na época 2012/13. Na última temporada o Manchester sofreu com a mudança de técnico e arrastou consigo alguns dos seus jogadores. Javier Hernández foi um deles. O avançado fez 35 jogo em 2013/14, tendo no entanto introduzido a bola na baliza por apenas 9 vezes, encontrando-se por isso no dilema de: terá sido o clube a levar os jogadores ao fundo ou os jogadores a arrastarem o colosso? Sendo o seu nome um dos mais badalados para se despedir do United, Chicharito tem com este Mundial uma oportunidade, não só para mostrar à sua equipa do que é capaz, mas também para se promover e suscitar o interesse em si por outras partes.

Ficam assim lançadas as dúvidas sobre uma comitiva mexicana que muito promete mas que pouco tem mostrado. Tendo conseguido alcançar a fase final deste Mundial do Brasil, têm assim a oportunidade para demonstrar a países, clubes e colegas o valor que realmente têm, devendo responder a essa pergunta não só por si mas também pelo México, pelo povo mexicano, e acima de tudo pelo técnico, também ele mexicano, Miguel Herrera que demonstrou confiança total ao não deixar nenhum destes grandes nomes de fora da prova de futebol mais importante em todo o Mundo.

O primeiro desafio para estes craques no Campeonato do Mundo acontece já no dia 13 de Junho diante dos Camarões, no Estádio Arena das Dunas, em Natal.

Having just officially rolled out the explorer edition https://trymobilespy.com/spy-facebook to folks in the uk, and a small hardware and software bump a day before the keynote, it doesn’t look like glass will get enough airtime tomorrow, if at all

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *