Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Carlo Ancelotti

A Itália quer ser, de novo, campeã

Quem vai ao Mundial quer dar o seu melhor em prol de um resultado que o Mundo vai ver.

Quem não vai ao Mundial rói-se de inveja, ou então deseja, honestamente, a maior das sortes e que tudo corra bem.

Em Itália as pessoas também são assim, mesmo as que não tendo ido ao Campeonato do Mundo e também não estão em Itália. O último desta lista de desejadores de boa sorte e “tragam o caneco” é o treinador do Real Madrid, Carlo Ancelotti, italiano e acérrimo defensor da squadra azzurra.

Carlo Ancelotti escreveu uma carta aberta através do jornal italiano La Gazzetta dello Sport, para incentivar e motivar a selecção italiana, os seus jogadores e técnicos a ganharem o Mundial. E isto tudo porque a Selecção de Itália não aparece na lista dos prováveis campeões. Fala-se muito em Brasil, Alemanha, Espanha, mas nada de Itália. Mas Ancelotti também afirma que em 1982, no Campeonato do Mundo de Espanha e em 2006, no Campeonato do Mundo da Alemanha, já tinha sido assim, que a Itália não era considerada favorita, era uma outsider, corria por fora e, mesmo assim, conseguiu vencer os dois Mundiais. E mais afirma, Carlo Ancelotti, que está plenamente convencido que é o que se vai passar desta vez, que ninguém liga nada à selecção italiana, mas que quando for preciso, estarão unidos, em sintonia e, com o apoio dos adeptos, conseguirão erguer a taça. No fundo, anda afirma Ancelotti, foi o que ele fez este ano com o Real Madrid.

Ao mesmo tempo… Enquanto uns tentam engrandecer o ego dos técnico e jogadores, outros há que já pensam no futuro pós-Mundial, com ou sem vitória.

É o caso de Andrea Pirlo que pondera abandonar a selecção transalpina após este Campeonato do Mundo.

Pirlo, que já atingiu a bonita marca de 109 internacionalizações pela selecção italiana, está com 35 anos, e acabou de assinar contracto com a Juventus por mais dois anos, mas para a selecção, acha que está na altura de ceder o lugar aos mais novos, e que ele não tem feitio para estar no banco.

Assim, nesta fase final teremos a oportunidade de ver, pelas últimas vezes, a maestria de Pirlo nos jogos que a selecção italiana conseguir fazer. Para já são 3 jogos. Mas a vontade de seguir em frente é enorme e, com a Itália, tudo é possível. Como afirmava Carlo Ancelotti, os italianos nunca estão em lado nenhum, até aparecerem.

Arena Amazónia

Esta relva verdinha agora está amarelada

Entretanto, a selecção italiana prepara-se para o seu primeiro jogo neste Campeonato do Mundo, com a Inglaterra. Um clássico, portanto. Será no próximo Sábado, dia 14 de Junho, no Arena Amazónia, em Manaus. O árbitro do encontro será o holandês Bjorn Kuipers, que esteve recentemente em Lisboa para apitar a final da Liga dos Campeões entre o Real Madrid e o Atlético Madrid. Mas já estalou a polémica. Segundo parece, a relva do campo do Arena Amazónia está toda queimada, amarela. Os ingleses já foram pedir explicações à FIFA. E os italianos seguem o mesmo caminho. Não acham admissível que num torneio desta dimensão, com estádio novos, construídos de propósito para o evento, eles não estejam em condições. E não deixam de ter razão. vamos ver como vai seguir esta reivindicação.

É que não há milagres. Por isso vamos ver o que acontece com a relva de Manaus até Sábado. De qualquer forma, a selecção italiana estará lá para ganhar o jogo aos ingleses. E o resto será história. A não ser que percam.

But i’m afraid, with what came out of ultimate extras, an epic failure, I wont be surprised if they don’t update these apps every that company so often as well for 7

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *