Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Costa Rica

A Lotto tirou a sorte grande

Quando acertou ser o fornecedor do equipamento da Costa Rica, a italiana Lotto não imaginava que estivesse a fazer um negócio da China. Desde que Los Ticos tomaram o Mundial do Brasil de assalto, gerando uma vaga de apoio a nível mundial, a marca não tem tido mãos a medir.

Crianças e senhoras, as primeiras a esgotar

A Lotto apoia a seleção costarriquenha desde o Itália 90, quando os centro-americanos atingiram os oitavos-de-final. Vinte e quatro anos depois, Los Ticos voltam a fazer história e as vendas dispararam ao ponto de esgotar o stock. Pormenor interessante, os primeiros tamanhos a desaparecer foram os de criança e senhora. E não é só na Costa Rica. Por todo o mundo não falta quem queira vestir a camisola tricolor de Los Ticos, o David que resiste entre os Golias do futebol mundial. Em duas semanas, a marca italiana de equipamento desportivo vendeu 50 mil camisolas, uma faturação absolutamente espantosa, e inesperada, para a Lotto. A maior euforia de vendas deu-se quando La Sele, como é carinhosamente tratada pelos populares, se qualificou para os oitavos-de-final.

Davides entre Golias

Para a Lotto Sport Itália este é um momento extraordinário também. De certa forma, a marca italiana tem vários pontos em comum com a seleção que veste. No mundo das grandes marcas desportivas quase não sobra nada para empresas de média dimensão. Puma, Adidas e Nike, em particular as duas últimas, esmagam a concorrência, pagando milhões para estarem representadas nestes grandes eventos desportivos à escala global. Para se ter uma ideia mais concreta, das trinta e duas equipas que alinharam na fase final da Copa só cinco não tinham o patrocínio dessas três líderes de mercado. O único país a competir nos quartos-de-final que não veste Nike ou Adidas é precisamente a Costa Rica. Podemos então imaginar o que representa para a Lotto ter um dos artigos mais cobiçado deste Campeonato do Mundo, em termos de vendas, lucro e sobretudo de visibilidade da marca.

Claro que nem tudo foi um mar de rosas. A empresa não esperava este sucesso e foi apanhada desprevenida. A marca tem tido dificuldades em agilizar a produção, de modo a satisfazer o enorme aumento de procura. De repente, o equipamento da Costa Rica ganhou estatuto de “souvenir”, de recordação de um feito histórico.

Ganhar em campo e na tesouraria

Pouco tempo antes de embarcar para o Brasil, a Federação Costarriquenha de Futebol resolveu, com o seu parceiro italiano, alterar o tecido dos equipamentos. Depois do particular com o Japão os jogadores queixaram-se que a camisola tinha problemas com a absorção do suor e que se tornava pesada e desconfortável com o uso prolongado. O desenho manteve-se o mesmo, e é essa versão aperfeiçoada que está à venda desde o início do Brasil 2014.
A Costa Rica já amealhou mais de dez milhões de euros desde que chegou ao Brasil. Seis milhões e meio pela participação, o resto em direitos televisivos e pela passagem aos oitavos-de-final. Se conseguirem afastar a Holanda o bolo será ainda maior e no fim haverá ainda o lucro destas vendas, o que para um seleção pequena é um valor muito interessante. Três milhões serão para distribuir em prémios de jogo, o restante será reinvestidos para melhorar as condições dos terrenos de jogo na Costa Rica.

Nestas circunstâncias há sempre quem aproveite para ganhar dinheiro de forma ilícita, e o mercado da contrafação na Costa Rica não deixou passar a oportunidade. A Lotto respondeu, lançando para o mercado uma versão low-cost da camisola original, por metade do preço, para venda exclusiva na cadeia de supermercados Walmart. Ninguém tem desculpa para não ter o equipamento oficial e apoiar a seleção costarriquenha.

Para esta semana, ainda antes da partida dos quartos com a Holanda, a marca italiana prevê voltar a inundar as lojas com as cores costarriquenhas.

Neben lateinischen namen werden stets auch die im nahegau üblichen deutschen namen https://best-ghostwriter.com genannt, die zum teil bis heute fortleben

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *