Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Portugal - Suécia 2013

Antevisão: Suécia – Portugal

Na antevisão do último confronto entre as selecções de Portugal e da Suécia, falava-se da regularidade com que o seleccionador português construía a sua equipa, recorrendo, quase sempre, ao mesmo lote de jogadores, independentemente da sua forma, dos jogos que tenham, ou não, feito e da titularidade, ou não, nas suas equipas de origem. Utilizou-se aqui a regularidade para se colocar em causa as escolhas de Paulo Bento quando opta por determinados jogadores em detrimento de outros, quando é óbvia a falta de ritmo ou o tempo de ausência em jogos oficiais ou, ainda, a baixa de forma de alguns dos jogadores eleitos. Mas também se referiu a confiança que os treinadores mantêm em determinados jogadores – e nisto, Luiz Felipe Scolari, enquanto seleccionador da equipa portuguesa, foi o seu principal cultor, bastando lembrar as várias controvérsias em que se viu envolvido, a maior delas por causa de Vítor Baía versus Ricardo.

Hoje, Segunda-feira, na véspera da segunda final do play-off de apuramento para o Campeonato do Mundo de 2014 no Brasil, e depois da primeira, e vitoriosa, final, realizada Sexta-feira passada no Estádio da Luz, em Portugal, o que se deseja a Paulo Bento e à selecção nacional, é que mantenham essa mesma regularidade que por vezes é utilizada para colocar o trabalho da equipa das quinas em dúvida: que Paulo Bento seja regular ao manter uma equipa que fez um grande jogo e garantiu uma vitória, histórica porque única em território nacional com os suecos, e que a própria equipa mantenha essa regularidade de qualidade que teve no último jogo. E, já agora, que estendam essa regularidade ao resultado pois, ir ganhar à Suécia por 1 a 0, seria o melhor dos resultados para alegrar um povo e garantir aos portugueses que estão, ou estarão em 2014, no Brasil, a possibilidade de ir ver e aplaudir a selecção de Portugal em terras de Vera Cruz.

A Selecção da Suécia

Há várias verdades. A maior delas é que Zlatan Ibrahimovic é o motor da selecção sueca e, quando o avançado não carbura bem, o resto da equipa não passa de

Portugal - Suécia 2013

Ibrahimovic, aqui na disputa de bola com Bruno Alves, perdeu quase sempre no confronto com Pepe

uma selecção mediana e sofrível.

A verdade, também, é que na expectativa do jogo passado, a memória não conseguia esquecer o fantástico jogo que esta mesma selecção sueca fora fazer à Alemanha há um ano atrás onde, a perder por 4 a 0, conseguira empatar por 4 a 4. Uma equipa capaz de tal façanha não é uma mera equipa mediana. E era essa a equipa que se esperava Sexta-feira passada, mas que não apareceu, e que se espera que também não apareça esta Terça-feira.

Mas a verdade, também, é que esta equipa sueca não deixa memórias (e não, agora não lembramos o tal jogo com a Alemanha). Na Sexta-feira passada, a selecção sueca só não foi arrasada pela selecção portuguesa por falta de poder de finalização dos portugueses. Oportunidades não faltaram, com a equipa da Suécia toda remetida ao seu último reduto, arriscando, de vez em quando, uns tímidos contra-ataques prontamente rebatidos pela defesa nacional.

Mas afinal, por onde andou Ibrahimovic? Se bem nos lembrarmos do jogo que colocou em confronto o Paris Saint-Germain e o Benfica, de cada vez que Ibrahimovic acelerava, a equipa do Benfica tremia e a equipa francesa mostrava como era temível e matadora, reduzindo uma equipa como o Benfica a uma mera equipa de segundo escalão (o exagero é para mostrar o que, na verdade, se passou nesse encontro e como o jogador sueco fora importante e imprescindível), mesmo que Zlatan Ibrahimovic estivesse rodeado de jogadores de uma qualidade que não tem na sua selecção sueca. De todas as formas, Ibrahimovic fora Ibrahimovic. E agora, por onde anda o craque sueco? Esperemos que ande perdido e que não se encontre antes de amanhã à noite para permitir à selecção portuguesa mas um brilharete e que, pela terceira vez consecutiva, consiga ultrapassar mais um play-off.

A Selecção de Portugal

E a selecção portuguesa? Essa equipa do nosso descontentamento (nos três últimos apuramentos teve de ir aos play-off) também , e rapidamente, se torna a equipa das nossas ilusões (venceu os dois últimos play-off e espera-se, com toda a força, que vença o terceiro).

Também é verdade que a selecção das quinas é muito devedora de Cristiano Ronaldo que, afinal, raras vezes atinge, na selecção, a qualidade futebolística que mostra no Real Madrid mas que, por vezes, é suficiente. Mas também é verdade que a orfandade é mais sueca que portuguesa. O todo da selecção nacional, mesmo

Portugal - Suécia 2013

Mesmo muito perdulário, Portugal venceu a Suécia por 1 a 0

que esta selecção esteja já muito distante dos anos da Geração Dourada (a geração de Figo, Rui Costa, João Pinto e companhia), é, mesmo assim, mais capaz de sobreviver à falta de Cristiano Ronaldo que a sueca à falta de Zlatan Ibrahimovic.

Do jogo de Sexta-feira passada sobressai uma equipa coesa, com vontade e garra de mostrar que é melhor e que merece estar no Brasil em 2014, mas que tem, como aliás tem tido nos últimos anos, um problema de finalização e um leque de pontas de lança que não são compatíveis com os pergaminhos do resto da equipa. Hélder Postiga é um enigma por estudar: aposta de todos os treinadores que por lá passam e que por vezes, mas muito por vezes, faz um brilharete, mas é de pasmar a sua regularidade irregular. De Hugo Almeida não se sabe o que dizer. Nelson Oliveira teima em não se afirmar. E depois… Onde andam os pontas de lança portugueses? É necessário colocar um anúncio nos jornais para se encontrar essa raridade.

Mas temos o resto. O resto da equipa capaz de nos levar em ombros e colocar um sorriso nos lábios e fazer esquecer os problemas socio-político-económico-financeiros que nos atormentam.

Amanhã, Terça-feira, dia 19 de Novembro, temos equipa para ultrapassar, mais uma vez, a selecção sueca, e garantir um lugar que achamos que merecemos na fase final do Campeonato do Mundo de Futebol 2014, no Brasil. Basta que joguem como na Sexta-feira passada. E que melhorem a finalização.

Equipas Prováveis

Selecção da Suécia: Guarda-redes – Andreas Isaksson; Defesas – Martin Olsson, Per Nilsson, Mikael Antonsson e Lustig; Médios – Alexander Kacaniklic, Kim Kallstrom, Rasmus Elm e Sebastian Larsson; avançados – Zlatan Ibrahimovic,  e Elmander.

Selecção de Portugal: Guarda-redes – Rui Patrício; Defesas: João Pereira, Pepe, Bruno Alves e Fábio Coentrão; Médios – Miguel Veloso, Raul Meireles e João Moutinho; Avançados – Cristiano Ronaldo, Nani e Hélder Postiga.

In 2003, nearly 70 percent of black students who took buy essays online ap tests scored lower than 3, while 65 percent of white test-takers received that passing score

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *