Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Coreia do Sul 2 - 4 Argélia

Argélia a caminho da sua primavera

Estádio Beira Rio, em Porto Alegre. Cerca de 45.000 espectadores. Bom tempo, não muito quente.

Selecção da Coreia do Sul – Jung Sung-ryong, Lee Yong-dae, Hong Jeong-ho, Kim Young-gwon, Yun Suk-young, Han Kook-young, Lee Chung-yong (64′ Lee Keun-ho), Ki Sung-yueng (78′ Ji Dong-won), Park Chu-young (57′ Kim Shin-wook), Koo Ja-cheol, Son Heung-min.

Treinador – Hong Myung-bo.

Selecção da Argélia – Raïs M’Bolhi, Aissa Mandi, Carl Medjani, Madjid Bougherra (89′ Essaid Belkalem), Rafik Halliche, Djamel Mesbah, Sofiane Feghouli, Yacine Brahimi (77′ Medhi Lacen), Abdelmoumen Djabou (73′ Nabil Ghilas), Nabil Bentaleb, Islam Slimani.

Treinador – Vahid Halilhodžić.

Golos – 26′ Islam Slimani – Coreia do Sul 0 – 1 Argélia / 28′ Rafik Hallic he – Coreia do Sul 0 – 2 Argélia / 37′ Abdelmoumen Djabou – Coreia do Sul 0 – 3 Argélia / 50′ Son Heung-min – Coreia do Sul 1 – 3 Argélia / 62′ Yacine Brahimi – Coreia do Sul 1 – 4 Argélia / 72′ Koo Ja-cheol – Coreia do Sul 2 – 4 Argélia.

E às 20:00′ em Portugal continental, lá começou o segundo jogo da segunda jornada do Grupo H, onde a Selecção da Bélgica, que acabou por vencer a Selecção da Rússia por 1 a 0, já está nos oitavos-de-final. Ora, neste jogo, jogam duas equipas que têm a ambição de acompanhar os belgas na fase seguinte do Campeonato do Mundo, sendo que, os russos, ainda não estão definitivamente afastados.

Ora, a Coreia do Sul vem de um empate conseguido na jornada anterior com os russos, contra quem marcaram um golo muito consentido pelo guarda-redes da Rússia, enquanto a Argélia vem de uma derrota com os belgas, num jogo em que não esteve mal, e onde esteve mesmo a vencer por 1 a 0.

Assim, vão a campo duas selecções que têm vontade, e também equipa, para seguir em frente e acompanhar os belgas nos oitavos-de-final.

Como curiosidade, de referir que na selecção argelina estão dois jogadores que actuam em Portugal, Islam Slimani, no Sporting e Rafik Halliche, na Académica de Coimbra. Desta selecção ainda faz parte Nabil Ghilas, do FC Porto, mas que não está no onze inicial.

A Primeira Parte

A Coreia do Sul entrou com a mesma equipa que defrontou, e empatou com, a selecção russa, enquanto os argelinos sofreram bastantes alterações em relação ao onze que defrontou, e perdeu, com a selecção belga.

Os argelinos começaram mais atacantes, com Sofiane Feghouli a aparecer na grande área sul-coreana a rematar muito forte, mas por cima da baliza de Jung Sung-ryong. Logo depois, Islam Slimani foi derrubado por Ki Sung-yueng, dentro da grande área, no que pareceu grande penalidade, mas que o árbitro não assinalou. Na continuação do lance, Yacine Brahimi acabou por rematar para fora, mas com muito perigo. Mas os argelinos não desarmaram e, pouco depois é Islam Slimani que remata, também com muito perigo, à baliza sul-coreana.

Aos 10′ selecção asiática ainda não tinha passado do meio-campo, que a Argélia ainda não o tinha permitido.

Coreia do Sul 0 - 3 Argélia

Argélia com uma primeira parte de saco cheio: 3 a 0

A partir desta altura a Coreia do Sul começou a tentar equilibrar o jogo, começou a subir no terreno, a invadir o meio campo argelino, mas sem conseguir chegar muito perto da baliza de Raïs M’Bolhi. No entanto, de cada vez que a Argélia conseguia recuperar a bola, dirigia-se automaticamente em direcção à baliza sul-coreana que começou a estar sempre cheia de jogadores a proteger o seu último reduto.

Aos 25′, a mais bonita das jogadas argelinas, em contra-ataque, com a bola a ser lançada pelo alto, com o calcanhar, para Carl Medjani que apareceu sozinho frente a Jung Sung-ryong, mas com o árbitro a marcar deslocação do jogador argelino e a quebrar a jogada.

Logo na continuação, e depois de uma recuperação de bola a meio-campo e lançada em profundidade para Islam Slimani, este continuou a correr em direcção à baliza da Coreia do Sul e, correu e correu e disparou forte e bem colocado, a fuzilar a baliza de Jung Sung-ryong, e a fazer o primeiro golo da partida.

Ainda a Coreia do Sul não tinha percebido o que lhe tinha acontecido, já estava a sofrer um canto e, na marcação desse canto, Rafik Halliche a saltar mais alto que toda a gente e a cabecear para a baliza sul coreana e a aumentar o resultado para o 2 a o.

Aos 28′ de jogo, a Argélia colocava-se a ganhar por 2 a 0, com todo o mérito, e com golos marcados por jogadores do campeonato português.

E quando se esperava que os sul coreanos acordassem e fossem tentar recuperar o tempo perdido, foram os argelinos que continuaram a forçar o ataque e a rondar a baliza da equipa asiática. Numa outra bola recuperada a meio-campo, os jogadores argelinos lançaram-na em profundidade para Abdelmoumen Djabou, que a virou rápido para Islam Slimani, mas a bola foi cortada pela defesa sul-coreana que a lançou para a frente, mas com Slimani a apanhá-la, a centrá-la para Abdelmoumen Djabou que estava de frente para a baliza de Jung Sung-ryong, rematou e fez o terceiro golo. Por mais incrível que parecesse, a Argélia estava a ganhar por 3 a 0 à Coreia do Sul, aos 37′ de jogo.

Até ao final da primeira parte a bola andou pelo meio do terreno, entre os pés sul-coreanos e argelinos, mas sem levar perigo a nenhuma das balizas.

A Segunda Parte

E recomeçou a segunda parte do jogo sem que as equipas alterassem o que quer que fosse. Entraram com os mesmos jogadores e a Argélia entrou com mais vontade de cair em cima da Coreia do Sul que tentou sacudir os africanos para trás, e ficar no seu meio-campo. Os argelinos ao sentirem-se acossados começaram a fazer faltas e, aos 49′ de jogo, a Coreia do Sul ganhou uma falta, muito próximo da grande área, do lado esquerdo do ataque asiático. A bola foi bombardeada para o interior da área, mas os argelinos conseguiram fazê-la sair das redondezas da sua baliza. No entanto, os sul-coreanos não desistiram do ataque, forçam-no e, aos 50′, Son Heung-min apareceu isolado em frente a Raïs M’Bolhi, chutou a bola com força, que passou por entre as pernas do guarda-redes argelino e a entrou na baliza e os sul-coreanos reduziram o resultado para 3 a 1.

Na resposta, a Argélia acercou-se de novo da baliza sul-coreana, com Rafik Halliche a cabecear, mas para as mãos de Jung Sung-ryong. Depois são os sul-coreanos a aproximarem-se da baliza argelina, e Koo Ja-cheol apareceu com muito perigo frente à baliza de Raïs M’Bolhi, mas estava em fora-de-jogo e o árbitro assinalou-o.

Coreia do Sul 2 - 4 Argélia

Uma segunda parte bem repartida

Mas nesta altura, a Coreia do Sul começou a pressionar muito a equipa argelina e adivinhava-se outro golo. Ki Sung-yueng rematou forte e colocado de longe e Raïs M’Bolhi teve de se aplicar bastante para conseguir uma grande defesa e impedir aquele que seria o segundo golo sul-coreano.

Como quem não marca sofre, a Argélia fez uma recuperação de bola a meio do campo, passe à esquerda para Yacine Brahimi que voltou a remeter a bola de primeira para a sua direita, voltando a recebê-la de novo e rematando de primeira para fazer o quarto golo da equipa argelina que passou por um período mais complicado com a Coreia do Sul a pressionar bastante e chegando a aproximar-se muito do segundo golo, mas acabando por dilatar o resultado do marcador com uma grande jogada de contra-ataque.

Aos 64′, Hong Myung-bo fez a segunda alteração do jogo, fazendo sair Lee Chung-yong, para a entrada de Lee Keun-ho. E quando se julgava que o jogo estava encerrado, e com vitória argelina, os sul-coreanos voltaram em força para o ataque e, aos 72′, Koo Ja-cheol, no final de uma jogada algo confusa no interior da área argelina, fez o segundo golo sul-coreano e reduziu o resultado para 4 a 2.

O seleccionador argelino, Vahid Halilhodžić, fez duas substituições para tentar refrescar o ataque da sua equipa e, ao mesmo tempo, tentar parar as investidas sul-coreanas e manter o resultado que estava favorável aos africanos. E nessa substituição, entrou, aos 73′, o jogador do FC Porto, Nabil Ghilas.

Mas a equipa sul coreana não se dava por vencida e continuava a pressionar a Argélia, mantendo-se, agressiva, no seu meio-campo. Até ao final do jogo ainda sofreu uma grande penalidade que o árbitro não sancionou.

E o jogo acabou mesmo por terminar sem mais golos, ficando o resultado em 4 a 2 para a Argélia.

Conclusão

A selecção argelina já tinha deixado boas indicações no jogo anterior que acabaria por perder contra a selecção belga, depois de ter estado a vencer. Assim hoje, e percebendo que a vitória era o único resultado que lhe interessava, cedo começou a pressionar a equipa sul-coreana.

Por seu lado, a selecção sul-coreana, que tinha empatado, com alguma sorte à mistura, o jogo anterior com a selecção russa, também sabia que tinha de vencer este jogo para poder continuar em prova.

Coreia do Sul 2 - 4 Argélia

A Argélia a afirmar-se neste Mundial

Mas não houve dúvidas para duas certezas: a primeira das certezas foi que a Argélia tem uma grande equipa e que está preparada para continuar em prova, e que a derrota com os belgas foi um tanto injusta. A segunda certeza foi que com a Coreia do Sul há sempre futebol até ao último segundo e um jogo é para ser jogado até ao seu fim, que só acontece quando o árbitro assim o diz.

Foi, afinal, uma grande partida de futebol, o que à partida não era espectável. Nenhuma destas equipas é conhecida por ter um futebol bonito, ou interessante, mas hoje resolveram dizer que estão no Brasil para fazer o que lhes compete, tentar ganhar os jogos.

No fim foi uma grande Argélia que mostrou que tem uma grande equipa e que quer continuar em jogo. Mas a Coreia do Sul, que perdeu aqui, ainda não está definitivamente arredada dos oitavos-de-final. No Grupo H tudo se vai resolver na última jornada.

Dana center at the university of valuable hyperlink texas, austin, which focuses on improving k-12 schooling, said that so far, standards have mostly affected k-8 education, and can’t be blamed for low graduation rates

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *