Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
golo da argelia

Argélia: Era para ter sido diferente

Quem acompanhou o jogo esperava um resultado diferente: a Selecção da Argélia, que inaugurou o marcador com um golo de Feghouli, depois de ter sido assinalado penalti a favor dos africanos, acabou por perder o jogo por duas bolas a uma, quando já na segunda parte do jogo uma Bélgica mais decidida marcou duas vezes – golos de Fellaini e Mertens, que estiveram boa parte do tempo no banco e entraram já nos últimos minutos do jogo – acabando por dar uma reviravolta na estreia, e ganhar o jogo no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte.

A estreia das duas Selecções no Mundial 2014 no Brasil começou com as duas equipas a mostrarem algum nervosismo. Após alguns passes e tentativas de golo falhados,  a Selecção da Argélia chega ao golo aos 25 minutos por intermédio de Freghouli, que inaugura o marcador. Em desvantagem, os belgas ainda correram atrás do prejuízo, com algumas jogadas de perigo, mas sem sucesso.

Já a segunda parte, a Bélgica – grande favorita do Grupo H, e com uma equipa que é considerada a melhor geração de jogadores da história do seu país –  entrou a pressionar, e eis que numa jogada de conta-ataque Fellaini faz o empate que motivou a equipa. Pouco tempo depois, aos 80 minutos, foi a vez de Mertens brilhar, fazendo assim o 2-1 para os belgas, numa total reviravolta no jogo .

Para o treinador da equipa argelina, o bósnio Vahid Halilhodzic, as razões da derrota foram os golos de Fellaini e Mertens, além de um suposto erro do árbitro mexicano Marco Rodriguez, que segundo Halilhodzic, não assinalou falta no campo de defesa da Bélgica, num passe que gerou o contra-ataque de Hazard e finalizou com o golo de Mertens, dando assim a vitória à equipa belga.

“Eu questiono-me se não houve falta de Fellaini. Não vamos tentar culpar a arbitragem (…)  Não sei se o árbitro apitaria essa falta contra a Bélgica. Isso é subjetivo. Mas eu vi a falta. Aquele golo fez-nos muito mal.” – disse, acrescentando ainda que as entradas de Fellaini e Mertens já na recta final do jogo fizeram toda a diferença, o que acabou por fazer com que os argelinos não conseguissem aguentar a pressão.

“Eu fiquei a gritar com os meus jogadores, “saiam”, mas eles ficaram parados na defesa, ficaram muito atrás. O primeiro golo que levámos foi de inocência, e o segundo foi do contra-ataque, e nós sabíamos que não podíamos contra-atacar a Bélgica. (…) Como todos sabem, Fellaini tem muita presença física, é um dos melhores da Europa. Ele entrou fresco e fez a diferença. Mertens também entrou bem. E a nossa equipa sentiu dificuldades em passar a bola, em jogar. O que fica do jogo é que, diante de um adversário difícil, se estás a ganhar, precisas de tentar marcar o segundo golo e acabar com o jogo.” – concluiu.

De volta aos treinos

argelia

Derrotada, a Selecção da Argélia voltou ao Centro de Treinos em Sorocaba, onde está hospedada, e concentra a sua atenção na Coreia do Sul, o seu próximo adversário, com jogo marcado já para este domingo, pelas 16h, noestádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

Desiludidos, os jogadores mal deram atenção para a imprensa que os aguardava no aeroporto. A programação oficial da equipa para hoje ainda não foi divulgada, mas a previsão é que na parte da manhã os jogadores descansem e à tarde voltem aos treinos.

Com a Selecção da Bélgica  à frente do Grupo H, a Selecção da Argélia terá agora mais dificuldades em fazer vingar o sonho de passar à próxima fase e ir longe na competição.

Outside cash http://midnightpapers.com/ floods new orleans board race,

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *