Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Hazard fez a diferença

Bélgica nos oitavos, numa partida sem chama

A Bélgica e a Rússia encontraram-se hoje no magnífico Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro, para uma das partidas mais aguardadas do dia. A Bélgica, com uma das selecções mais fantásticas deste Mundial do Brasil e a grande revelação da fase de apuramento para a competição, procurava nesta partida a qualificação para os oitavos-de-final, ao passo que a Rússia de Fábio Capello, a selecção que terminou a fase de apuramento à frente de Portugal, procurava neste jogo a primeira vitória na competição, depois de um desapontante empate frente à Coreia do Sul, na jornada inaugural deste Mundial. Duas Selecções de grande nível, que fazem antever uma partida absolutamente fantástica. Mas não foi.

Muita parra e pouca uva

A partida começa de forma intensa, com a Bélgica a conseguir um pontapé de canto logo aos 45 segundos de jogo. Na resposta a Rússia sai para contra-ataque com três homens contra dois Belgas, mas o lance é mal definido e a bola perde-se no meio campo Belga. A Bélgica parece querer tomar conta do jogo e controlar as acções da partida, e aos 4 minutos tem mais uma excelente oportunidade, com Ignashevich a bloquear o remate de Mertens. Volvidos os primeiros 10 minutos da partida, é a Rússia que domina as incidências do jogo, com a primeira grande oportunidade da Rússia a acontecer ao minuto 12″, com remate fortíssimo de Fayzulin para uma defesa difícil de Thibaut Courtois.

Bélgica - Rússia

Poucas oportunidades na 1ª-Parte

Minuto 20″ da partida, Mertens fogue do lado direito do ataque Belga, finta dois elementos da Rússia e dispara forte, com a bola a passar muito perto do poste esquerdo da baliza defendida por Akinfeev. A Bélgica vai insistindo e repartindo a pose de bola com os Russos. Ao minuto 25″, grande penalidade que fica por marcar a favor da Rússia, com Alderweireld a pontapear o pé do atacante Russo. Mal a equipa de arbitragem, num lance complicado de ajuizar. O ritmo de jogo baixa consideravelmente, com ambas as equipas a encaixarem-se bem no jogo uma da outra. Ao minuto 31″, Marc Wilmots tira Vermaelen por lesão e coloca Vertonghen em campo. E ao minuto 36″, magia de Mertens na direita, desmarcação, finta e remate perigoso, com uma excelente oportunidade de golo para a Bélgica, uma vez mais. Em cima do minuto 44″, Kokorin tem na cabeça o primeiro golo da Rússia, fruto de um cruzamento fantástico de Glushakov, mas falha redondamento o cabeceamento à entrada da pequena área, desperdiçando aquela que foi a melhor oportunidade do jogo até ao momento.

O árbitro apita para o intervalo. O empate é o resultado mais justo para uma primeira parte equilibrada.

E aos 85 minutos a Bélgica acordou

A segunda parte inicia-se nos mesmos moldes com que a primeira terminou. Ambas as equipas bem encaixadas e com a posse de bola a variar de parte a parte. A Rússia vai dominando os primeiros minutos da segunda parte, mas quase sempre sem grande eficácia. A necessitar de agitar a partida, Marc Wilmots retira Lukaku ao minuto 56″ e faz entrar Origi. Lukaku passou completamente ao lado do jogo e Wilmots procura uma forma de desbloquear a apatia que se vive em campo. Kozlov sai ao minuto 62″ lesionado e Fabio Capello faz entrar Eshchenko para o seu lugar. É a segunda substituição forçada na partida. Alguns adeptos já dormem na bancada, tal é a apatia que Belgas e Russos empregam neste jogo. Fica a ideia de que nenhuma das equipas quer, acima de tudo o resto, perder.

Hazard fez a diferença

Hazard fez a diferença

Minuto 75″ da partida e a Rússia vai impondo o seu jogo, com a Bélgica a manter grande rigor defensivo. E ao minuto 80″ da partida, Eshchenko remata cruzado e a bola passa muito muito perto da baliza de Courtois. Os Russos vão pressionando e são a única equipa a querer vencer este jogo no Maracanã. Ao minuto 82″, a Bélgica arranca uma falta à entrada da área, por mão na bola de Kanunnikov e a Bélgica dispõe de uma oportunidade soberana para marcar e quiçá vencer o jogo. Mirallas dispara o livre directo e acerta em cheio no poste direito da baliza defendida por Akinfeev. A Bélgica muito perto do golo. Os Belgas empolgam-se e pressionam agora a Rússia para o seu meio campo defensivo. A minuto 86″, Hazard em mais uma jogada genial, tem nos pés uma oportunidade soberana para a Bélgica, com corte da defensiva Russa. Os Belgas finalmente acordaram!

E ao minuto 88″, a Bélgica faz o primeiro do jogo e provavelmente o golo da vitória. Origi recebe a bola de Mirallas na esquerda e à entrada da pequena área, faz o primeiro golo do jogo. Aos 90+2″, Mirallas recebe na direita uma bola de Hazard e remata muito mal, naquilo que poderia ter sido o 2º golo da Bélgica.

O árbitro termina a partida. A Bélgica está nos oitavos-de-final do Mundial do Brasil, numa partida totalmente sem chama.

At least one district, montgomery county, tied its pre-k standards management essay writing usa to the common core before the state

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *