Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Camarões 0 - 3 Croácia

Camarões despedem-se do Mundial ao segundo jogo

, em . Cerca de 40.000 espectadores. Bom tempo, com muita humidade.

– Charles Itandje, Stéphane Mbia, Aurélien Chedjou (46′ Dany Nounkeu), Nicolas N’Koulou, Benoît Assou-Ekotto, Alexandre Song, Joel Matip, Eyong Enoh, Maxim Choupo-Moting (75′ Edgar Sally), Vincent Aboubakar (70′ Pierre Webó), Benjamin Moukandjo.

Treinador – Volker Finke.

– Stipe Pletikosa, Darijo Srna, Vedran Corluka, Dejan Lovren, Danijel Pranjic, Luka Modrić, Ivan Rakitic, Ivan Perišić (78′ Ante Rebic), Sammir (72′ Mateo Kovacic), Ivica Olic (68′ Eduardo da Silva), Mario Mandzukic.

Treinador – Niko Kovač.

Golos – 11′ Ivica Olic – Camarões 0 – 1 Croácia / 48′ Ivan Perišić – Camarões 0 – 2 Croácia / 61′ Mario Mandzukic – Camarões 0 – 3 Croácia / 73′ Mario Mandzukic – Camarões 0 – 4 Croácia.

Eram 23:00′ em Portugal continental quando começou o encontro entre as selecções dos Camarões e da Croácia, duas equipas derrotadas na primeira jornada, e que tentavam aqui, a sua primeira vitória que lhes abrisse o caminho a um possível apuramento para os oitavos-de-final, uma tarefa que, à partida parece ser hercúlea se se tiver em conta que as outras equipas do grupo são o Brasil e o México, que já contam, ambas, com 4 pontos.

Por isso, independentemente do resultado neste jogo, tudo se irá resolver na última jornada, quando os Camarões defrontarem o Brasil, e a Croácia se encontrar com o México.

Este jogo também tinha a curiosidade de ser arbitrado pelo português Pedro Proença.

A Primeira Parte

O primeiro remate à baliza pertenceu à equipa dos Camarões, mas bateu na malha lateral. Os africanos começaram cedo a mostrar ao que iam, afirmando-se no ataque, mostrando que queriam ganhar o jogo.

E a verdade é que durante os primeiros minutos de jogo, só deu Camarões. A Croácia arriscou um pouco nas faltas, mas que não se afirmaram perigosas. No entanto, os croatas pareciam bastante nervosos e, aos 6′, na marcação de uma falta por parte dos Camarões, Mario Mandzukic e Stéphane Mbia desentenderam-se, empurraram-se e Mbia acabou por levar o seu adversário ao chão. Pedro Proença foi obrigado a tomar uma atitude pedagógica, conversando com os dois jogadores.

Alguns desentendimentos entre croatas e camaroneses

E depois, num golpe cínico em jogada de contra-ataque muito rápida, a Croácia aproximou-se da baliza de Charles Itandje com muito perigo, a bola foi afastada pela defesa camaronesa, mas depressa veio uma segunda vaga de ataque e, com um remate forte e bem colocado, Ivica Olic marcou o primeiro golo do encontro. Contra a tendência do jogo, aos 11′ os croatas colocaram-se à frente do marcador.

E com o golo, mudaram-se as tendências. Nesta altura começou a Croácia a instalar-se no meio-campo camaronês e, aos 13′, esteve mesmo à beira de aumentar o resultado, com a bola a ser retirada do seu trajecto vitorioso quase em cima da linha de baliza.

Os africanos não se deixaram abater pelo golo madrugador e depressa voltaram à pressão inicial, aproximando-se, com muito perigo, da baliza de Stipe Pletikosa.

À passagem da meia-hora de jogo, este passou por uma fase feia, muito centrado a meio do campo, com bolas jogadas pelo alto, sem jogadas pensadas nem resultados que se vissem. A bola circulava muito, mas os jogadores estavam muito estáticos, não tendo nem procurando soluções, mais descansada a Croácia por estar a ganhar, mais nervoso os Camarões, mas sem conseguir tomar as rédeas do jogo. Por essa altura, o jogo chegou a estar interrompido para assistência a Darijo Srna, que estava caído no chão lesionado, depois de ter sido pisado por Eyong Enoh.

Mas assim continuou o jogo, com uma ou outra subida mais ousada, sobre uma baliza e sobre a outra, mas sem consequências de maior. A posse de bola estava repartida entre as duas equipas.

Aos 38′, uma infantilidade de Alexandre Song, que agrediu Mario Mandzukic quando a Croácia iniciava um contra-ataque, levou a que Pedro Proença lhe mostrasse o cartão vermelho directo, acção que o jogador não contestou porque percebeu, imediatamente, o erro que tinha cometido.

A partir desta altura as coisas complicaram-se mais para os Camarões que já estavam a perder e sem encontrar solução para desatar essa impossibilidade croata.

Até ao final da primeira parte, só houve tempo para uma descida em velocidade, perigosa, da equipa camaronesa, mas com o remate final a subir demasiado sobre a barra da baliza croata. Nessa altura, o jogo estava a ganhar a tendência para se tornar muito parado e pouco interessante.

A Segunda Parte

As equipas voltaram para a segunda parte. Os Camarões com menos um jogador e com uma alteração feita na defesa, e a Croácia com a consciência de que só precisava de saber controlar o jogo para o levar de vencida.

E aos 48′, numa reposição de bola por parte de Charles Itandje, esta foi ter com Ivan Perišić, perto da linha de meio-campo, que arrancou com a bola nos pés e sem oposição, chegando perto da baliza camaronesa e fuzilando Charles Itandje e fazendo o 2 a 0 para a selecção croata.

Camarões 0 - 4 Croácia

A segunda parte foi um festival de golos croatas

Logo de seguida, e depois do recomeço do jogo por parte dos Camarões, a Croácia recuperou a bola, partiu em contra-ataque rápido e Mario Mandzukic, frontal à baliza, rematou torto para fora, desperdiçando o que poderia ter sido o 3 a 0.

Aos 50′ os Camarões conseguiram sacudir um pouco a pressão de jogo croata e ensaiaram o primeiro remate à baliza contrária da segunda parte, por Dany Nounkeu, com a bola a passar muito por cima da barra.

A Croácia voltou a pegar no jogo, os Camarões recuaram demasiado e, aos 57′, provocaram uma falta em posição muito perigosa à entrada da grande área, mas Darijo Srna, que cobrou a falta, rematou muito por cima da baliza.

Quase logo depois, e na marcação de um pontapé de canto do lado esquerdo do ataque croata, Mario Mandzukic saltou sem oposição nenhuma e marcou o terceiro golo para a equipa da Croácia e colocando quase de fora deste Mundial, a selecção camaronesa.

E depois, bom, depois só deu Croácia, com uma ou outra subida dos Camarões à baliza contrária, mas sem resultados práticos. A Croácia ocupava todo o terreno de jogo e jogava, e os Camarões tentavam o impossível, parar os passes croatas e, aos 73′, Mario Mandzukic ainda voltou a marcar, numa recarga depois de uma defesa incompleta de Charles Itandje, aumentando a vitória croata para os 4 a 0, e afastando definitivamente os Camarões deste Mundial.

De qualquer forma ainda houve tempo, perto do final da partida, para uma arrancada solitária de Edgar Sally, que passou a bola a Benjamin Moukandjo que rematou com perigo à baliza de Stipe Pletikosa e algum tempo depois, Pedro Proença ainda mostrou o cartão amarelo a Eduardo da Silva.

Conclusão

Este era um jogo que prometia, porque ambas as equipas vinham de derrotas e ambas precisavam de ganhar para manter acesa a esperança de continuar em prova.

Acabaram por ser os croatas a fazerem mais pela vida e a mostrar que têm equipa para outros voos, se bem que se pode dizer que este jogo foi mais perdido pelos Camarões que ganho pela Croácia.

Camarões 0 - 4 Croácia

Com este resulatdo, a Croácia garantiu que quer continuar pelo Brasil

Não se quer, com isto, menosprezar a vitória da Croácia, tão somente dizer que a selecção africana dos Camarões foi de uma tremenda desilusão não conseguindo mostrar ao longo de todo o jogo, com excepção de um ou outro fogacho, ter capacidade para levar de vencida uma Croácia que tem, como grande mais valia, a sua cumplicidade e a capacidade de surgir como equipa, e não só como uma colagem de algumas individualidades, como afinal acabou por ser a selecção dos Camarões.

Também se pode dizer que tudo se transforma neste jogo depois da expulsão de Alex Song, ainda na primeira parte, por agressão a um adversário. É claro que, depois de estar a perder por 1 a 0 e com menos um jogador, ainda antes do intervalo, tornou tudo muito mais difícil para a equipa de Volker Finke.

Depois deste resultado, a Selecção dos Camarões já marcou o regresso a casa, sendo o jogo que falta fazer contra a Selecção do Brasil, uma mera formalidade para cumprir calendário. Quanto à Selecção da Croácia, ela vai discutir com a Selecção do México qual das selecções seguirá em frente, se bem que até podem seguir as duas se os Camarões fizerem um brilharete contra o Brasil, o que não se acredita.

Mas vamos continuar a ver o que o Mundial nos traz.

Chris carter, a 9th https://writemypaper4me.org/ grader, performs offstage during his school’s spring rap concert

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *