Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Neymar Brasil

É tudo deles!

O melhor título que se viu sobre a partida inaugural do Campeonato do Mundo do Brasil: “É tudo nosso!” E depois o jornal brasileiro “Lance” concretizava: a vitória é deles, Neymar é deles, a Copa é deles, o árbitro é deles e até o golo da Croácia é deles! Os jogos de estreia em mundiais não costumam ser de arroba. Ninguém quer perder. Este Brasil-Croácia não fugiu à regra. Mas já deu muito que falar.

lancenetO Brasil, que recebe o Mundial de Futebol da FIFA pela segunda vez, aposta tudo na conquista do sexto título. Menos que isso vai deixar o povo brasileiro de rastos. O plantel sabe e Felipão sabe também. A seleção canarinha apanhou um grande susto quando Marcelo resolveu apimentar o jogo de estreia com um auto-golo. Ninguém queria acreditar, aos dez minutos de jogo, os verdes e amarelos estavam a perder. A sombra do “Maracanazo” sobrevoou a Arena de São Paulo. Era certamente um marco que o defesa do Real Madrid bem dispensava. Marcar o primeiro golo desta copa só que foi na própria baliza, a favor do adversário. O primeiro auto-golo do Brasil em Mundiais! A expressão “ups!” de Marcelo correu o mundo e foi aproveitada para ridicularizar ou insultar o jogador brasileiro. No final do encontro, o número seis da canarinha disse que não se deixou ir abaixo porque isso iria prejudicar ainda mais a equipa. Que a experiência o ensinou a ficar calmo e lutar para compensar o erro. Mas todos sabem que é bem mais fácil pensar isso do que fazê-lo, no momento. Ainda por cima, Marcelo é um jogador emotivo, entusiasmado, que vive muito da confiança que as situações de jogo trazem. O contrário também o afeta e a verdade é que no resto da partida ele esteve receoso, não voltou a arriscar.

Com o Brasil a perder, o jogo ganhou interesse e intensidade. O resultado não servia, era preciso trabalhar para dar a volta e os pupilos de Scolari foram à luta. O remate de fora da área trouxe a igualdade mas a coisa só inclinou para o lado dos canarinhos com um momento teatral de Fred, e o dedinho do árbitro. Neymar demorou para marcar a penalidade, Pletikoza ainda tocou no esférico mas estava lá dentro. Brasil estava na frente. O selecionador croata, acabou o jogo espumando de indignação, alegando que o homem do apito não aplicou os mesmos critérios a ambos os lados, beneficiando sempre a equipa da casa. Considerou a marcação do penálti “ridícula” e que se o slogan da FIFA fala em respeito é preciso que a organização comece por respeitar quem está em campo. A indignação com a arbitragem não toldou o sentido de justiça do técnico croata. Disse também que o Brasil foi um justo vencedor e que não precisa de empurrõezinhos para triunfar nesta Copa. Em resposta a estas declarações, Luiz Felipe Scolari foi ele próprio. Entendeu a frustração do colega e disse mesmo que se estivesse no lugar dele talvez se comportasse da mesma maneira. Mas ele, Felipão, viu o lance dez vezes e acha que foi penálti. E quem manda é o árbitro. Paz.

She’s pretty much in the box’ and representing a conventional way of thinking, www.essaydragon.com/ pay someone to write my essay ms

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *