Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Honduras

FIFA desculpa-se por quebra de protocolo

Já muito se disse sobre o jogo de estreia das Selecções das Honduras e da França no passado domingo, dia 15, contudo, e por entre cartões amarelos e vermelhos, críticas e dúvidas quanto ao funcionamento da tecnologia usada para confirmar os golos, erros de arbitragem e lesões de alguns jogadores, o assunto principal continua a ser a quebra de protocolo momentos antes do jogo , quando, e por uma falha no sistema de som e áudio do estádio, os hinos da Selecção das Honduras e da França não foram entoados, sendo por isso as únicas duas Selecções que não ouviram o hino antes de se enfrentarem em campo.

No momento, os jogadores ainda chegaram a colocar-se em fila, mas os hinos nacionais das duas equipas não tocaram no estádio Beira-Rio antes do início do confronto. O episódio irritou mais os hondurenhos que os franceses, que consideraram a falha uma falta de respeito.

De facto, os jogadores da Selecção das Honduras chegaram mesmo a falar à imprensa sobre o sucedido e não foram meigos com as críticas.

“Para nós jogadores, foi uma falta de respeito. Somos as duas únicas Selecções que não tiveram o hino nacional.” – lamentou o avançado hondurenho Wilson Palacios.

Mas não foi o único. Também o seu colega de equipa, Espinosa , se pronunciou quanto ao sucedido.

“A tecnologia não funcionou. Nem o hino pudemos cantar, e isso é muito emocionante para os jogadores. Muitos estão a disputar um Mundial pela primeira vez. E não cantar o hino num Mundial é sair sem a sensação de estreia. Até no meu bairro nas Honduras se canta o hino.” – disse.

Já na Selecção da França , foi o guarda-redes Lloris que classificou como decepcionante não ouvir o tradicional hino da Marselhesa.

“Foi um problema, pode acontecer, mas foi decepcionante. Porque quando se joga um jogo num Mundial é importante ter o hino nacional do seu país.”.

 Pedido de desculpas

Ontem, a Federação Nacional Autónoma de Futebol das Honduras divulgou uma carta em que a FIFA, na pessoa do secretário geral Jérôme Valcke, pede desculpa pelo ocorrido e promete investigar porque é que os hinos nacionais não tocaram no estádio.

“Gostaria de apresentar as mais sinceras desculpas da FIFA a respeito do incidente técnico que impediu que os hinos nacionais de França e das Honduras fossem interpretados em Porto Alegre, tal como estabelece o protocolo para todos os encontros entre Selecções nacionais em competições da FIFA. Para a FIFA, o primordial é o respeito integral deste protocolo, em particular o sobre os hinos nacionais. Nós garantimos que iremos mantê-los informados sobre os resultados das investigações que estamos a fazer para estabelecer as causas deste lamentável incidente e evitar que o mesmo se repita.” – concluiu.

 

Durch diese kraft wird die spule die ursprungliche Quelle aus ihrer ruhelage gedreht

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *