Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Holanda feliz

Holanda feliz afasta um México lutador

No 3º jogo dos oitavos de final, que decidirá o primeiro protagonista da 2ª meia final deste Campeonato do Mundo, defrontam-se a Holanda e o México no Estádio Castelão em Fortaleza. A Laranja Mecânica chega aqui depois de ter terminado no 1º posto do Grupo B com 9 pontos, fruto de 3 triunfos em 3 jogos e ainda com o homólogo de melhor ataque da prova. Face a isto, o México tem a melhor defesa, com apenas 1 golo sofrido, e conseguiu ainda um excelente 2º posto com 7 pontos, fruto de 2 triunfos e um empate num Grupo A onde figurava ainda o Brasil.

1ª Parte

O jogo começou com um ritmo algo partido, com a Holanda a ter a primeira contrariedade com Bruno Martins Indi a ter que entrar em jogo para o lugar que Nigel de Jong que saiu lesionado. O México aproveitou então as dificuldades holandesas em reorganizar-se tendo conseguido, à passagem do minuto 17′ pelo portista Herrera, um remate muito perigoso que passou pouco ao lado do poste do guardião dos Países Baixos.

A Holanda conseguiu, depois deste lance de Herrera, fechar todos os caminhos para a sua baliza mas ainda assim demonstrava muitas dificuldades em ter a bola o que resultou em 10 minutos de jogo completamente dominados pelo México que, sempre de longe, conseguiram alvejar a baliza de …, de algumas vezes com muito perigo. Foi já depois da paragem no jogo para a hidratação que a Laranja Mecânica começou a conseguir mostrar mais de si mas tinha ainda muitas dificuldades para ultrapassar a linha defensiva mexicana.

A partida seguiu então para intervalo, tendo acabado por ser um bom jogo de futebol, ainda que muito jogado a meio campo, teve oportunidades mais ou menos flagrantes para ambos os lados e que fizeram levantar todo o estádio, deixando assim muito a prometer neste duelo de vida ou de morte.

2ª Parte

O México entrou para o 2º tempo também obrigado a substituir Héctor Moreno pelo central do FC Porto, Diego Reyes. Apesar da alteração, los Tricolores não mostraram sentir a alteração e, logo aos 48′ minutos, de muito longe, Giovani dos Santos fez um grande golo! Estava então o México com a vantagem de 1-0 para passar aos quartos de final.

Giovani dos Santos fez o insuficiente golo do México.

Giovani dos Santos fez o insuficiente golo do México.

A Holanda demorou a responder, o que se continuou a dever à concentrada linha defensiva mexicana que bloqueava todas as ofensivas holandesas. Foi então apenas no minuto 55′ que, na cobrança de um canto, o central de Vrij se elevou mais alto que toda a gente e conseguiu rematar. Apesar da proximidade do pontapé, Guillermo Ochoa respondeu à sua imagem, tendo ainda dividido a defesa com o poste.

Ainda assim a Laranja Mecânica pareceu ganhar motivação com este lance e logo aos 60′ minutos Sneijder voltou a estar perto do empate. Perante estas ameaças da Holanda, Miguel Herrera respondeu colocando em campo o médio Javier Aquino para o lugar do avançado, e autor do golo, dos Santos. O México conseguiu assim ganhar maior facilidade em defender e levar a bola até ao ataque e aos 66′ minutos foi Oribe Peralta quem fez o gosto ao pé, mas Pedro Proença assinalou bem a posição irregular do avançado.

Já em desespero com a quantidade de oportunidades perdidas, Louis Van Gaal decidiu tirar Robin van Persie e colocar Klaas Jan Huntelaar em campo. Com isto o México foi obrigado a recuar as suas linhas, aproveitando assim a Holanda para carregar em direcção às redes de Ochoa. E foi assim que, depois de muita insistência, aos 88′ minutos e por Wesley Sneijder, a Laranja Mecânica conseguiu finalmente o tão ansiado empate.

Quando já todo o Estádio Castelão esperava que o jogo fosse para o tempo extra, na continuidade da ofensiva Holandesa, aos 90′+2 numa grande jogada individual, Arjen Robben consegue ganhar um penalti. Na cobrança, Klaas Jan Huntelaar não perdoou e fez o 2-1, virando desta forma o marcador para a favor da Holanda.

Conclusão

Este foi então um grande jogo de futebol que opôs o melhor ataque com a melhor defesa da prova e acabou decidida apenas nos cinco minutos finais. Com duas partes completamente diferentes, foi na 2ª, com maior inspiração que o México conseguiu chegar ao 1-0. No entanto Louis Van Gaal puxou dos galões e a entrada de Huntelaar na partida acabou por ter uma grande influência no resultado. O México fica então por aqui, enquanto que a Holanda espera agora, já nos quartos de final, pelo vencedor do jogo entre a Costa Rica e a Grécia.

Ticksy will even be able to confirm or topspying.com/how-to-tell-if-your-phone-is-tapped deny whether the person filing tickets owns the product they’re asking for support on, allowing you to avoid wasting time on those who may have pirated your work

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *