Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Mikel

Nigéria: A poucos minutos do fim do sonho

O treinador da Selecção da Nigéria, Stephen Keshi, descartou qualquer vantagem dos Super Águias relativamente às condições climatéricas que foram previstas para hoje, no jogo contra a Selecção da França, às 13h (horário do Brasil), no Estádio Mané Garrincha.

Segundo o treinador, apesar de África também ser um continente quente, a maior parte dos jogadores da equipa jogam em equipas das Europa e já estão adaptados às temperaturas amenas.

“Não tenho em consideração o facto de em África também estar muito calor. A maior parte dos nossos jogadores, jogam na Europa. (…) A temperatura estará elevada para as duas seleções. Também tivemos esse problema em Cuiabá, onde a temperatura estava altíssima. Se for uma condicionante negativa no jogo, será para nós e também para a França.”- afirmou o treinador em conferência de imprensa.

De opinião diferente parece ser o seleccionador da França que afirmou estar preocupado quanto ao horário do confronto, já que a selecção africana estaria “naturalmente mais adaptada ao calor”.

Para preparar ambas as equipas para o calor que se adivinha hoje, os dois treinadores fizeram questão de marcar treinos anteriores para as 13h (horário do Brasil) – o mesmo horário do jogo de hoje.

Para além de fazer comentários sobre as condições climatéricas, o treinador da Selecção que foi campeã do campeonato africano, teceu elogios sobre o adversário, e sobre Deschamps, a quem encontra pela segunda vez.

“A França é um país de futebol, com grandes possibilidades, grandes jogadores. Eu joguei três anos em França e é sempre um prazer acompanhar o futebol francês. Não é surpresa para mim o lugar em que se encontram hoje. É uma excelente equipa, com óptimos jogadores, que jogam em grandes clubes. Eles tiveram um bom começo neste Mundial, estão a jogar bem, têm um treinador que sabe o que faz. (…) Didier Deschamps é um batalhador. Um guerreiro, que nunca desiste. Deschamps é um grande profissional do futebol e tem mostrado isso. Vemos na maneira como jogam, como reagem em campo. É verdade que jogámos um contra o outro como atletas, mas a nossa mentalidade na época era diferente da de hoje.” – disse.

Ainda sobre a sua equipa, o seleccionador da Nigéria não poupou elogios aos seus jogadores.

“Estou muito satisfeito com a nossa selecção. Os jogadores estão a esforçar-se muito e a fazer um grande sacrifício para garantir que a nossa equipa chega onde deve chegar. Obviamente se realizarem esse feito eu vou ficar muito satisfeito. Acho que eles merecem. Para mim, só quero que a equipa esteja em constante evolução.” – concluiu.

Com jogo marcado para hoje, contra a Selecção da França, a Selecção da Nigéria tenta fazer história: alcançar pela primeira vez um lugar nos quartos de final, já que nos dois únicos Mundiais em que a Nigéria se conseguiu apurar para os oitavos de final, foi eliminada pela Itália (1994) e pela Dinamarca (1998).

De momento, e já na recta final do jogo, a Selecção da França está a vencer à Nigéria por 2-0. Será a recta final para a equipa africana neste Mundial 2014, no Brasil?

Futebol “une”

Enquanto dentro de campo, a Selecção da Nigéria não tem feito mais que dar motivos de orgulho ao seu país, o país não tem dado mais que motivos de preocupação, já que vive em constante clima de insegurança por causa dos recorrentes actos de terrorismo cometidos pelo grupo fundamentalista Boko Haram – os Boko Haram lutam contra a ocidentalização da Nigéria e perseguem cristãos, e até mesmo muçulmanos, considerados traidores. Situados sobretudo no norte do país, onde o islamismo é predominante, as autoridades do país, estimam já a morte de mais de 12 mil pessoas.

“É uma tragédia. Estamos aqui, temos um jogo decisivo à porta e temos de jogar. É o nosso trabalho. É verdade que há coisas a acontecerem no nosso país, mas não podemos deixar que isso nos afecte. Acho que o futebol consegue unir todos, todos amam futebol na Nigéria. (…) Se continuarmos a vencer e a jogar bem, acho que o futebol pode trazer unidade às várias regiões onde há problemas.” – disse Mikel, jogador da Nigéria.

So if you were looking to mix up your apple hardware collection this spring, now would be the time

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *