Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Manifestações no Brasil

O Brasil de Costas Voltadas para o Mundial

E, de repente, o impossível aconteceu.

Segundo uma sondagem encomendada pelo jornal Folha de São Paulo, a maior parte dos brasileiros está muito pouco interessado no Campeonato do Mundo de Futebol. Oi? Importa-se de repetir? Pois bem, 24% dos brasileiros reprova por completo a realização do Campeonato do Mundo, 30%, têm algumas reservas sobre a realização do evento e 46% acham que o Campeonato do Mundo de 2014 poderá ser bom ou, até, óptimo. O que será isto? O Mundo às avessas?

No mesmo dia em que Jerôme Valcke, o secretário-geral da FIFA, inicia uma série de reuniões preparatórias no Rio de Janeiro sobre o Campeonato do Mundo de Futebol, onde se tentará aferir sobre os atrasos em determinados estádios, que se tornam, já, bastante preocupantes, e estão, também, marcadas algumas manifestações populares contra a organização do Mundial pelo Brasil, sai, então, esta sondagem, nada abonatória para o Campeonato do Mundo de Futebol, que se acreditava ser do agrado dos brasileiros. Mas o povo volta a surpreender. E talvez a FIFA deva ponderar a forma como gere estes eventos.

É verdade que 82% dos brasileiros garante que vai assistir aos jogos do Mundial. Mas afinal, esta é a mesma percentagem dos dois últimos Mundiais, o da Alemanha e na África do Sul. Desta vez o Mundial é no Brasil e a percentagem é a mesma.

Já em Fevereiro passado, uma outra sondagem tinha dado conta de que somente 52% dos brasileiros apoiavam a organização do evento, contra 79% que apoiavam em Novembro de 2008, altura em que o Brasil fora o escolhido. E o que significa isto?

Acima de tudo, significa que o povo está cansado de ser roubado.

Se não, vejamos: a pouco mais de 2 meses do início do Campeonato do Mundo, há ainda 5 cidades onde os estádios não estão prontos para o evento. E isto porquê? Porque depois de se ter gasto todo o dinheiro orçamentado, vem a saber-se que ainda faltam, nestas 5 cidades, as estruturas temporárias. E que são o quê? São as instalações destinadas à imprensa, à segurança e aos patrocinadores. E como se chegou aqui? Não deve ter sido muito longe de alguém ter excedido o orçamento, acreditando que as instituições – o Governo Federal, o Governo Estadual, a Prefeitura, alguém com responsabilidades – acabariam por se chegar à frente com o dinheiro em falta e viabilizando o evento. O problema é que, pressionados pelas manifestações que têm decorrido neste último ano, os responsáveis políticos descartam essas soluções alegando que já fizeram a parte que lhes competia e que a responsabilidade é de quem assumiu as obras, os encargos, o desafio. O que nos resta, agora? Esperar para assistir e ver no que vai dar. Com uma certeza, porém: o Campeonato do Mundo de Futebol irá realizar-se. Vamos ver em que moldes e onde e como.

Entretanto, enquanto alguns estádios estão para falhar o Mundial e são recuperados à última da hora, o último dos quais foi o Arena da Baixada,

Arena da Baixada

Arena da Baixada, Estádio de Curitiba

Estádio de Curitiba, que o Estado segurou e a FIFA já veio confirmar, outro é o Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, onde faltam as estruturas temporárias e sobre o qual o Prefeito José Fortunati já veio dizer que não há acordo sobre quem poderá pagar essas estruturas, embora a FIFA não se mostre preocupada, pois 4 dos 5 jogos previstos já têm os bilhetes esgotados, outras cidades prescindem dos seus direitos. Recife, uma das grandes cidades do futuro, prescindiu do FIFA Fan Fest, o local oficial onde se podem ver os jogos em directo, em ecrans gigantes, em locais públicos. E outras cidades poderão seguir-lhe os passos.

Em conclusão, pode dizer-se que o brasileiro está interessado no Campeonato do Mundo, mas não está interessado em o organizar. Que os brasileiros mais optimistas em relação à organização do Campeonato do Mundo são os menos escolarizados, com menor rendimento e que vivem no Nordeste. Por último, alguns estádios estão em risco de falharem o Campeonato do Mundo, mas os seus responsáveis acreditam que um milagre (o Governo Federal, o Governo Estadual ou a Prefeitura) irá solucionar o problema. Pois.

Man darf davon ausgehen https://bachelorschreibenlassen.com das land berlin wird in revision gehen

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *