Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Selecção Nacional

O capitão está de volta!

A cumpriu aquele que foi o último e derradeiro teste de preparação para o Mundial de Futebol do Brasil esta madrugada. Depois de um empate por 0-0 com a Grécia e uma vitória magra, por 1-0 sobre o México, já em tempo de descontos, a Selecção Nacional precisava de uma vitória, de uma boa exibição e do capitão Cristiano Ronaldo de volta ao activo, para viajar de consciência tranquila para Campinas, onde irá montar o seu quartel general para o Mundial.

Era necessário recuperar a motivação e ânimo de um plantel massacrado por lesões, muitos jogos numa temporada desgastante, e acima de tudo, renovar desejos e sonhos antigos. A Selecção Nacional respondeu com uma boa exibição, uma goleada à moda antiga e principalmente, com os regressos de Cristiano Ronaldo, Pepe e Raul Meireles, que deram boas demonstrações de estarem a 100% para o início do Mundial do Brasil. O capitão Cristiano Ronaldo jogou de início, tendo sido substituído ao minuto 65″ da partida. Durante esse período, o melhor jogador do mundo teve por diversas vezes tentado marcar o tão desejado golo, e foi ele mesmo que abriu caminho à goleada, logo nos instantes iniciais da partida. No primeiro minuto de jogo Ronaldo ensaia um remate à baliza, e no segundo minuto, Silvestre Varela centra para Hugo Almeida que inaugura o marcador, ainda o jogo mal tinha começado.

cristiano ronaldo

O capitão está de volta!

Durante a primeira parte Portugal dominou em absoluto, com Cristiano Ronaldo a enviar a bola ao poste esquerdo da baliza de Forde, no seguimento de um livre directo. Ao minuto 20″ da partida, Fábio Coentrão combina com Cristiano Ronaldo na ala esquerda, e o lateral esquerdo do Real Madrid centra para a área da Irlanda onde Richard Keogh por infelicidade, marca na própria baliza e dá o 2-0 a Portugal. Ao minuto 37″ da partida, Silvestre Varela centra, Cristiano Ronaldo cabeceia para grande intervenção de Forde, e na recarga Hugo Almeida, qual ponta-de-lança sempre no local certo, dilata a vantagem para 3-0, resultado que se registaria mais tarde ao intervalo. Nestes primeiros 45 minutos de jogo, Portugal demonstra grande qualidade táctica, concentração e nível de jogo, com destaque para Ronaldo que se apresenta a bom nível e aparentemente sem qualquer limitação física. O capitão está de volta!

Vira o disco e toca o mesmo!

Na segunda metade do jogo, a Irlanda entra bem, e ao minuto 52″ da partida, fruto de um livre marcado de forma rápida, James McClean recebe a bola do lado direito, tira um adversário da frente e bate Rui Patrício pela primeira e única vez. Com o resultado em 3-1, o técnico Paulo Bento faz 5 alterações, com as saídas de Hugo Almeida, Cristiano Ronaldo, Raul Meireles, Neto e Silvestre Varela, para as entradas de Hélder Postiga, Nani, André Almeida, Pepe e Vieirinha. Ao minuto 77″ da partida, é mesmo Nani a destacar-se pelo corredor esquerdo, numa arrancada típica do extremo do Manchester United, que com um centro para a entrada da pequena área, encontra Vieirinha totalmente desmarcado, dilatando desta forma o resultado para 4-1 a favor de Portugal.

Para terminar, ao minuto 83″ da partida, novamente Nani em destaque, ao receber um passe longo na meia esquerda, e numa combinação com o lateral Fábio Coentrão, coloca a bola milimetricamente nos pés do lateral à entrada da pequena área, e Coentrão não vacila, anotando desta forma o 5-1 a favor de Portugal, resultado com que a partida terminaria. Ainda antes do jogo terminar, nota artística para uma jogada de grande envolvimento da ofensiva portuguesa, com Nani a marcar um golo de calcanhar. O árbitro anulou bem o golo por fora de jogo.

Uma selecção com os pés bem assentes na terra

Já no rescaldo da partida e no flash interview, Ricardo Costa, Hugo Almeida e o técnico Paulo Bento foram coerentes no discurso. Satisfeitos com a exibição e os regressos de Cristiano Ronaldo, Pepe e Raul Meireles, mas também com o elevado nível de entrosamento da equipa, nenhum se expôs a falar sobre o futuro, garantindo apenas que a Selecção Nacional está bem e recomenda-se, e que o primeiro grande objectivo passa por vencer a Alemanha no dia 16 de Junho, naquele que será o primeiro jogo da fase de grupos do Mundial do Brasil.

Paulo Bento referiu ainda que Portugal não é a melhor selecção do Mundo na actualidade, mas também não é a pior, como muitos acreditariam e proferiram após o empate com a Grécia. A verdade é que nos 4 jogos de preparação para o Mundial, a Selecção Nacional iniciou-se com uma goleada por 5-1 sobre os Camarões, e termina com uma goleada por 5-1 sobre a Irlanda. Certamente um bom pronuncio para aquilo que avizinha ser, um Mundial do Brasil com grande qualidade e com nosso capitão de regresso ao mais alto nível! Universally designed products and architecture include items such as automatic doors that are wide enough to accommodate wheelchairs, lamps that can go immediately be operated without switches, or automatic teller machines that provide audio as well as visual cues

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *