Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Alireza Haghighi Irão

O nosso homem do Covilhã

No Sábado, quando o Irão entrar em campo para defrontar a Argentina, haverá portugueses a torcer pela equipa do médio oriente. E não se pense que é só por causa de Carlos Queiroz. Alireza Haghighi, o guarda-redes que passou os últimos seis meses a jogar no Sporting da Covilhã, deixou admiradores por cá. Uma história de sacrifício e recompensa, que começa com uma birra do antigo titular da baliza iraniana.

Fecha-se uma porta, abre-se uma janela

Corria o mês de Janeiro de 2013 e o Irão estava envolvido na qualificação para o mundial do Brasil. Depois de uma derrota caseira com o Uzbequistão, com um único golo em que o guardião iraniano teve claras responsabilidades, a crise estalou no grupo liderado por Queiroz. Rahmati não gostou que lhe apontassem o dedo e anunciou que anunciou que devido a circunstâncias pessoais ia deixar de estar disponível para vir à seleção. Provavelmente, pensou que a equipa ia fraquejar sem o seu contributo entre os postes mas não podia estar mais enganado. A liderança do treinador português estava a ser testada e o apuramento estava longe de garantido. Queiroz aceitou a decisão do jogador e promoveu o habitual suplente, Rahman Ahmadi, a titular nos três jogos oficiais que ficavam por disputar. O Irão venceu-os a todos e carimbou o passaporte para o Brasil. O guardião “amuado” ainda ensaiou um pedido de desculpas públicas e várias foram as pressões para que Queiroz aceitasse Rahmati de volta ao grupo. Sem sucesso. Em vem disso, o português passou a incluir mais um expatriado, Daniel Davari, a jogar nas ligas alemãs, nas suas convocatórias. Nos estágios da seleção, Alireza Haghighi chamou a atenção da equipa técnica. O guarda-redes de vinte e seis anos tinha uma excelente constituição física – claramente o mais alto, com 1,93m – e demostrava grande confiança entre os postes. Mais ainda, tinha ambição para evoluir. O problema, como com vários dos seus colegas de equipa, era a falta de competição. E foi por isso, com a perspetiva de conquistar um lugar no avião para o Brasil, que Alireza abalou para a Covilhã, para jogar na Liga de Honra.

A caminho do Brasil, com escala na Covilhã

Haghighi em ação

Haghighi em ação

Haghighi assinou em 2011 pelo Rubin Kazan mas tem passado a maior parte do tempo no banco. Com a hipótese do Mundial à perna, o guarda-redes iraniano percebeu que tinha que jogar com regularidade, mesmo que isso significasse um empréstimo para um emblema modesto. Com a lesão de Pedro Taborda, o Sporting da Covilhã viu-se com uma alternativa a menos para a baliza. Em conversa com um amigo, Júlio Mendes, presidente do Covilhã, ficou a saber do interesse do iraniano em encontrar um clube onde pudesse jogar, para se manter uma hipótese viável para Queiroz. Não se fez rogado. Era uma chance única para poder contar com um profissional daquele nível. De Alireza, Mendes só tem coisas boas a dizer. Para além das grandes qualidades como jogador, “é um rapaz muito tranquilo, um profissional exemplar”. Era casa, trabalho, casa e não falava de outra coisa senão ir ao Mundial.

Esforço recompensado

Chegado ao Brasil Alireza Haghighi realizou dois enormes sonhos de uma vez só. Não só conseguia estar num Campeonato do Mundo, em representação do seu país, como ainda recebeu, de Queiroz, a indicação de que seria titular. Para colocar a cereja no topo do bolo, o jovem guarda-redes terminou o jogo com a Nigéria invicto. Apesar da passagem breve, não esquece a Covilhã nem a Covilhã o esqueceu a ele. “Foram seis meses muito bons, conheci muitas pessoas simpáticas e a prova é que tenho o telefone cheio de mensagens de lá. Foi um período importante, para continuar ativo e poder chegar aqui em boa forma”. Haghighi espera que o Irão continue o bom momento mas já conta ter muito mais trabalho nos próximos dois jogos, com Messi, Aguero, Ibisevic e Dzeko, pela frente.

 

Klasse Top-Artikel soll künftig ausgelassen werden können

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *