Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Bélgica 2 - 1 Argélia

O renascer dos belgas perto do fim do jogo

Estádio Mineirão, em Belo Horizonte. Cerca de 60.000 espectadores. Bom tempo, com céu azul, e a temperatura a rondar os 30º.

Selecção da Bélgica – Thibaut Courtois, Jan Vertonghen, Daniel van Buyten, Vincent Kompany, Toby Alderweireld, Moussa Dembélé (65′ Marouane Fellaini), Axel Witsel, Eden Hazard, Kevin de Bruyne, Nacer Chadli (46′ Dries Mertens), Romelu Lukaku (58′ Divock Origi).

Treinador – Marc Wilmots.

Selecção da Argélia – Raïs M’Bolhi, Rafik Halliche, Carl Medjani, Madjid Bougherra, Faouzi Ghoulam, Saphir Taider, Nabil Bentaleb, Mehdi Mostefa, Sofiane Feghouli, Hilal Soudani (66′ Islam Slimani), Riyad Mahrez.

Treinador – Vahid Halilhodžić.

Golos – 25′ Sofiane Feghouli – Bélgica 0 – 1 Argélia / 69′ Marouane Fellaini – Bélgica 1 – 1 Argélia / 80′ Dries Mertens – Bélgica 2 – 1 Argélia.

E começou às 17:00′ de Portugal continental, o primeiro encontro do Grupo H, o único que faltava estrear-se neste Campeonato do Mundo. Com o jogo entre a Rússia e a Coreia do Sul mais tarde, coube aos belgas e aos argelinos, a honra de fazerem a estreia.

Tanto a selecção belga como a selecção argelina entraram em campo com vários jogadores que jogam, ou jogaram, em equipas portuguesas. E ambas com avançados solitários na frente, Romelu Lukaku na frente belga e Hilal Soudani na frente argelina.

A Primeira Parte

Começou logo a atacar a selecção argelina, tentando apanhar os belgas em contra-pé. Mas estes logo equilibraram o jogo e depressa o levaram para o meio campo, enquanto as equipas estavam ainda a estudar-se e a perceber as suas posições no campo.

Até ao primeiro quarto de hora de jogo, a bola andou pelo meio do campo, com uma ou outra falta cobrada nessa parte do terreno, mas sem qualquer situação de perigo, nem grande pressão de parte-a-parte.

Foi somente aos 18′ que aconteceu a melhor oportunidade de jogo para a selecção argelina, quando num contra-ataque rápido pelo lado esquerdo do seu ataque, Riyad Mahrez, próximo da baliza de Thibaut Courtois, atirou forte, mas muito torto, para fora.

Quase na resposta, e na remontada belga, foi a vez de Axel Witsel, rematar forte, de posição frontal à baliza, e obrigar Raïs M’Bolhi a tomar atenção e a socar a bola para longe da sua baliza.

Bélgica 0 - 1 Argélia

Desde 1986 que a Argélia não marcava golo num Mundial

Quase como num jogo de ping-pong, a equipa argelina pegou na bola socada por Raïs M’Bolhi e subiu em contra-ataque pelo lado esquerdo do seu ataque, a bola foi centrada para a grande área, mas os jogadores argelinos estavam um pouco atrasados. No entanto, Jan Vertonghen, sem necessidade nenhuma, carregou Hilal Soudani na área, levando-o a cair e, o árbitro apitou para grande penalidade. Foi de facto falta e Jan Vertonghen recorreu a ela sem necessidade, que o jogador argelino estava atrasado para a jogada, e recebeu o primeiro cartão amarelo do jogo. Assim, aos 25′, Sofiane Feghouli foi cobrar a grande penalidade e marcou golo, fazendo história, que a Selecção da Argélia não marcava em jogos das fases finais dos Mundiais desde 1986.

E assim, a meio da primeira parte do jogo, e um pouco estranhamente, a Bélgica ficou a perder 1 a 0 com a Argélia.

Vendo-se a perder, os belgas tentaram pressionar os argelinos, partindo para cima deles.Estes começaram a recorrer à falta para travar os ataques belgas e, ao mesmo tempo, assustá-los. Aos 34′, Nabil Bentaleb é admoestado com o segundo cartão amarelo do encontro, o primeiro para a sua equipa, por ter carregado em falta Moussa Dembélé.

No seguimento da falta cobrada, Axel Witsel voltou a rematar novamente, muito forte e frontal à baliza, mas de novo, Raïs M’Bolhi a socar a bola para longe.

Já perto do final da primeira parte, Nacer Chadli muito bem posicionado pelo lado esquerdo do ataque belga, acabou por rematar fraco à baliza de Raïs M’Bolhi que agarrou a bola sem grandes problemas.

A Segunda Parte

Entrando nesta segunda parte a perder, não restava grande saída aos belgas que a grande pressão atacante sobre a defesa argelina. E foi o que aconteceu. A selecção belga acercou-se da baliza argelina, mas com muita cerimónia, o que resultava quase sempre em nada. Somente aos 50′, e na cobrança de um canto, Axel Witsel cabeceou a bola para a baliza de Raïs M’Bolhi, mas este socou-a para longe.

Durante os primeiros dez minutos da segunda parte, o jogo foi jogado só numa parte do campo, com os belgas a carregarem forte sobre os argelinos, mas aos 55′, num rápido contra-ataque argelino, a defesa belga cedeu canto e, na sua marcação, Hilal Soudani esteve muito perto de conseguir fazer o segundo golo para a sua equipa.

Bélgica 2 - 1 Argélia

Axel Witsel foi incansável durante todo o jogo

Entretanto Marc Wilmots, o seleccionador belga, já tinha mexido na equipa, mas o que se via era a equipa argelina a crescer sobre os belgas que, a tempos, se resguardavam no seu último reduto. Aos 66′ de jogo, Marc Wilmots já tinha esgotado todas as substituições. Mas sem resultado. E a selecção argelina estava mais próximo do segundo golo, que a selecção belga do empate.

Mas aos 66′, Divock Origi apareceu sozinho frente a Raïs M’Bolhi, mas o guarda-redes argelino saiu muito bem, fechou o ângulo de remate e defendeu a bola.

Três minutos depois, um passe longo de Kevin de Bruyne para a grande área argelina, apanhou em boa posição Marouane Fellaini que marcou o golo do empate.

Embalados pelo golo que lhes permitiu o empate, a selecção belga pôs-se a carregar forte sobre os africanos, ao mesmo tempo que descuidava a sua defesa. A Argélia subiu toda sobre a defesa belga, mas perdeu a bola, os belgas ensaiaram um contra-ataque muito rápido pelo lado direito e, aparecendo sozinho pelo lado esquerdo Dries Mertens, a bola foi-lhe endereçada, o jogador aproximou-se da baliza e rematou forte para o segundo golo da Selecção da Bélgica. Aos 80′, Dries Mertens faz o 2 a 0.

Com a selecção belga já em vantagem, Marouane Fellaini apareceu finalmente em jogo e com fome de golos. Por duas ocasiões esteve em posição de marcar o terceiro golo para a Bélgica, a última das quais, aos 84′, cabeceou rapidamente em cima de Raïs M’Bolhi que defendeu mais reflexo que outra coisa.

Até ao fim do jogo só deu Bélgica que, finalmente acordou do seu torpor.

Conclusão

Este era um jogo que se julgava ganho por parte da selecção belga, que apareceu neste Mundial com grande equipa e uma das selecções de quem se esperava um grande resultado e, no entanto, foi a selecção argelina quem se adiantou no marcador e que esteve, durante uma grande parte do jogo em situação de vencedor e, diga-se, com todo o mérito.

Bélgica 2 - 1 Argélia

Este foi um jogo sem resultado certo até ao final

Foi só após as substituições feitas por Marc Wilmots que o jogo inverte a sua tendência começando a selecção belga a começar a ganhar o terreno e a dominar o jogo. De todas as formas, o golo não era, então, algo que se esperasse. Por momentos esteve a Argélia mais perto do 2 a 0, que a Bélgica do 1 a 1.

No entanto, e de um momento para o outro, e sem nada o fazer prever, os belgas fizeram o golo do empate e então sim, começaram a dominar o jogo, e o segundo golo era já então uma questão de tempo, e quando este surgiu, logo se podia esperar o terceiro que, afinal, acabou por não chegar.

De todas as formas, espera-se que este jogo tenha servido de exemplo à selecção belga que os jogos só se ganham em campo e por quem tenha vontade de os ganhar. A Argélia até a teve. mas também não era possível pedir mais do que aquilo que deram.

Vamos ver o que fazem nos próximos encontros.

Chief justice rehnquist noted that distinction in a customwritingassistance.com footnote

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *