Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Bernard Brasil

Os craques não se medem aos palmos

Bernard Anício Caldeira Duarte entrou ao intervalo do Brasil – México. Não foi opção para o início da partida quando Luiz Felipe Scolari escolheu o médio do Chelsea, Ramires, para substituir Hulk. Mas logo o baixinho de vinte e um anos, natural de Belo Horizonte, mostrou ao que vinha. Na primeira vez que apanhou a bola, desatou a correr pelo flanco e cruzou tenso, mas Rodriguez estava atento. Bernard trouxe mais velocidade à equipa verde e amarela, e mais liberdade a Neymar.

Banco de luxo

Hulk continua a dizer que está bem, que até estava apto a jogar diante do México, mas que o selecionador tomou uma decisão diferente. Scolari, ainda antes da partida já vinha dizer que se Hulk não estivesse nas melhores condições isso não seria um problema, havia outras soluções. Não é novidade nenhuma, não falta banco à seleção do Brasil. Num país com milhões de praticantes, desde a mais tenra idade, há sempre novas fornadas de talento a chegar aos escalões principais. Facto é que “O Incrível” não chegou a tirar o fato de treino e foi Ramires o escolhido para entrar em seu lugar. Provavelmente, Scolari estava um pouco escaldado com os sustos defensivos que o Brasil sofreu com a Croácia e o médio do Chelsea dava maiores garantias nesse particular. Contudo, ao fim de quarenta e cinco minutos equilibrados mas sem grande rasgo, o Sargentão resolveu arriscar um pouco. Ramires ficou no balneário ao intervalo e foi o jovem Bernard a assumir a lateral esquerda.

Hulk que se cuide

Bernard fez a sua formação no Atlético Mineiro. Por duas foi dispensado devido à sua estatura. Mesmo com as qualidades técnicas evidenciadas desde muito cedo, era difícil acreditar que alguém tão pequeno – adulto ele mede 1,64m – pudesse singrar ao mais alto nível do futebol moderno. De ambas as vezes o miúdo pediu para voltar, o sonho dele era ser jogador da bola. Quem decidiu mantê-lo fez uma aposta vencedora. No verão de 2013 os ucranianos do Shakhtar Donetsk pagaram vinte e cinco milhões de euros pelo passe do extremo. Bernard ainda chegou a manifestar preferência em seguir para Portugal, para o FC Porto, mas ninguém bate russos e ucranianos nos negócios milionários. Quase um ano antes, tinha recebido a primeira convocatória para representar a equipa principal do Brasil. Mano Menezes, o então selecionador, pô-lo à prova logo aí, no Superclássico das Américas. Já com Scolari, Bernard recebeu chamadas regulares, fez parte do grupo que preparou esta Copa, e o seu nome foi um dos vinte e três escolhidos a fase final. Já no encontro de estreia, com a Croácia, Bernard tinha merecido a confiança do técnico, que o fez entrar aos sessenta e oito minutos para substituir Hulk. O menino não desiludiu e, sabendo como o selecionador brasileiro é fiel ao seu núcleo de preferidos, é de esperar ver Bernard mais vezes em campo, ganhando minutos ao longo da competição.

Though watchos 3 makes the watch a bit more intuitive, there’s still a bit topspyingapps.com/ of a learning curve for non-users

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *