Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Pelé

Os recordes do Mundial – II

Depois de termos feito o sumário dos recordes do Mundial a nível de seleções, ficando a conhecer quem alcançou os melhores resultados e os lugares mais altos nos Mundiais, esta semana regressamos para falar dos jogadores.

O melhor do mundo

Se em qualquer outra análise se pode discutir quem foi o melhor jogador do mundo, no que toca a títulos mundiais, os dados são claros. Pelé, com três títulos de campeão do mundo, destaca-se de todos os outros e colocou-se, mesmo, numa posição bem complicada de alcançar. O brasileiro conquistou o seu primeiro título em 1958, quando tinha apenas 17 anos, voltando a somar conquistas em 1962 e em 1970. Nos dias de hoje, parece bastante mais complicado que uma seleção de topo possa levar um jogador tão jovem a um Mundial, ainda que se trate de um verdadeiro fora-de-série.

São quatro os jogadores que, nas suas carreiras, terminaram três vezes entre os dois primeiros classificados do Mundial. Para além de Pelé, outro brasileiro, Cafú, conseguiu tal feito, tendo sido campeão em 1994 e 2002, perdendo na final de 1998. Dois jogadores alemães, Lothar Matthaus e Pierre Littbarski, também alcançaram tal feito, tendo sido campeões em 1990, depois de finais perdidas em 1982 e 1986.

No que toca a treinadores, o italiano Vittorio Pozzo, campeão em 1934 e 1938, foi o único a conseguir vencer dois títulos. Depois dele, vários técnicos disputaram duas finais, mas nenhum deles alcançou o sucesso em ambas. Assim se passou com os alemães Helmut Schon, finalista em 1966 e campeão em 1974, e Franz Beckenbauer, finalista em 1986 e campeão em 1990, o argentino Carlos Billardo, campeão em 1986 e finalista em 1990, e o brasileiro Mário Zagallo, que disputou as duas finais com maior diferença entre elas, tendo sido campeão em 1970 e finalista dezoito anos depois, em 1998.

Os outros mais

Maradona Matthaus

Matthaus e Maradona na final de 1990

Dois jogadores conseguiram disputar cinco mundiais nas suas carreiras, o guarda-redes mexicano Antonio Carbajal, entre 1950 e 1966, e o alemão Lothar Matthaus, que o conseguiu sendo jogador de campo, entre 1982 e 1998. Um outro atleta está destinado a juntar-se a este grupo de atletas, o italiano Gianluigi Buffon, que completará o seu quinto mundial, depois de ter marcado presença em 1998, 2002, 2006 e 2010, isto se não tiver nenhum contratempo até ao início da prova.

Lothar Matthaus é o jogador com mais jogos disputados em fases finais, com 25, embora o italiano Paolo Maldini tenha estado mais minutos em campo, com 2217 minutos passados em relvados de Mundial. Fora destas contas, Iván Hurtado, do Equador, é o atleta com mais jogos disputados em fases de qualificação para o Mundial, com 68 encontros, disputados entre as fases de qualificação do Mundial 1994 e 2010.

Entre as curiosidades dos recordes do Mundial, notar que Luís Monti conseguiu disputar a prova com duas seleções diferentes, a Argentina em 1930 e a Itália em 1934. Diego Maradona disputou 16 encontros como capitão de equipa e o brasileiro Denílson disputou 11 encontros como substituto, saindo do banco para ajudar a canarinha.

As idades

O jogador mais jovem a alguma vez disputar uma partida de uma fase final de um Mundial foi o norte-irlandês Norma Whiteside, com 17 anos e 41 dias. Com cerca de duzentos dias mais, Pelé, com a Seleção canarinha, disputava uma final. Mas bastante mais jovem era Souleymane Mamam, internacional do Togo que em 2001, com apenas 13 anos e 310 dias, disputou um encontro da fase de qualificação.

O jogador mais jovem a ser capitão numa partida de Mundial foi o norte-americano Tony Meola, no Itália 90, enquanto Roger Milla mantém o recorde de jogador mais velho a atuar na competição, com 42 anos e 39 dias, marca obtida em 1994. O atleta mais velho a jogar uma final foi o italiano Dino Zoff, com 40 anos e 133 dias, enquanto MacDonald Taylor, internacional da Ilhas Virgens Norte-Americanas, disputou um encontro da fase de qualificação com 46 anos e 180 dias!

Os golos

Ronaldo

Ronaldo festeja um golo em 2002

Se Ronaldo, o fenómeno, marcou 15 golos em fases finais de Mundial, Ali Daei, do Irão, marcou 35 golos em fases de qualificação, detendo uma marca difícil de bater. Numa só edição do torneio, o francês Just Fontaine marcou 13 golos, corria o ano de 1958, enquanto Oleg Salenko, da Rússia, marcou cinco golos num só encontro, frente aos Camarões, em 1994.

Archie Thompson tem o recorde de mais golos marcados num só encontro da fase de qualificação, ao ter marcado 13 golos frente à Samoa Americana, enquanto Geoff Hurst fez um hattrick no melhor palco possível, a final de Wembley em 1996. O mais jovem e o mais velho marcador de golos em Mundiais são, ambos, caras conhecidas. Pelé marcou com apenas 17 anos e 239 dias, enquanto Roger Milla “durou” até aos 42 anos e 39 dias.

I was www.writemypaper4me.org/ little taken aback at the fact that the legal analysis was so skeletal, said stuart biegel, a faculty member in both the education and law schools at the university of california, los angeles

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *