Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Cristiano Ronaldo

Resumo: Portugal 5 – 1 Camarões

Selecção de Portugal – Guarda-Redes: Beto (46′ Eduardo). Defesas: João Pereira; Rolando; Luís Neto; Fábio Coentrão. Médios: William Carvalho (76′ Miguel Veloso); Raúl Meireles; João Moutinho. Avançados: Ivan Cavaleiro (69′ Varela); Rafa (46′ Edinho) (81′ Antunes); Cristiano Ronaldo (87′ Josué).

Selecção dos Camarões – Guarda-Redes: Itandje (46′ Assembé). Defesas: Nyom; Chedjon (72′ Nounkeu); N’Koulou (46′ Kana-Biyik); Assou-Ekotto. Médios: Alex Song; Enoh, Makoun (72′ Joel Matip). Avançados: Samuel Eto’o; Choupo; Aboubakar (63′ Bedimo).

Depois do hinos das duas Selecções, um minuto de silêncio em memória de Mário Coluna.

Começou às 20:45′ desta Quarta-feira, dia 5 de Março, o primeiro dos dois jogos que a Selecção Portuguesa vai efectuar antes do início do Campeonato do Mundo de 2014, no Brasil. O outro jogo é com a Selecção da Grécia, comandada pelo português Fernando Santos. Mas para já, a Selecção Nacional tem pela frente, aqui em Leiria, no Estádio Dr. Magalhães Pessoa, um dos velhinhos estádios dos Euro 2004, neste amigável, a forte Selecção dos Camarões que também tem ambiciosos objectivos para o Mundial.

Paulo Bento fez uma convocatória atípica, mas que denota a sua vontade de experimentar novos jogadores e outro sistema de jogo. Desde logo, o onze titular veio cheio de surpresas. Na baliza, e com a ausência de Rui Patrício, era espectável que o substituto fosse Eduardo, mas Paulo Bento escolheu Beto. Depois, na defesa, uma dupla, se não inédita, invulgar: Rolando e Luís Neto. A primeira das grandes surpresas vem com a entrada de William Carvalho para trinco, um lugar que tem sido ocupado por Miguel Veloso. E depois, por último, a outra das grandes surpresas, com a inclusão de duas estreias, Ivan Cavaleiro e Rafa, no ataque, a fazer companhia a Cristiano Ronaldo.

A Primeira Parte

Portugal 5 - 1 Camarões

Portugal e Camarões num início equilibrado

O jogo começou com uma ligeira pressão da Selecção Portuguesa que culminou com um remate de Rafa e, logo de seguida, outro de Raúl Meireles, aos 3′.

Depois desse início, a Selecção dos Camarões começou a equilibrar o jogo e a disputa da bola passou a fazer-se a meio do campo. Mas aos 10′, os Camarões aproximaram-se da área portuguesa e provocaram um canto. Desse canto resultaram mais dois cantos. Num curto espaço de alguns segundos, a selecção africana fez rondar o perigo à baliza de Portugal com três cantos, e que culminou com um cabeceamento de Samuel Eto’o que Beto defendeu, com alguma dificuldade, no chão, rente à linha da baliza.

Voltaram depois as duas equipas para o meio do campo. Aos 12′ Rafa sofreu uma falta por Alex Song no centro do terreno. Não deu em nada, os Camarões correram para o contra-ataque e um jogador camaronês sofreu uma falta à entrada da grande área portuguesa, descaído para o lado direito. Samuel Et’o marcou o livre, mas também não deu em nada.

Aos 19′, numa recuperação de bola pela Selecção Portuguesa, Cristiano Ronaldo preparava-se para fugir em direcção à baliza e foi rasteirado por Enoh. Depois da marcação do livre, os Camarões recuperaram a bola e aproximaram-se de novo da baliza portuguesa, com Aboubakar a rematar, mas com a bola a subir por cima da baliza.

Quase logo na continuidade da reposição de bola, Ivan Cavaleiro recuperou a bola a meio campo, passou-a a Cristiano Ronaldo que a meteu em João Moutinho que galgou o campo e, aproximado-se da grande área lateralizou a bola para João Pereira que centra para o remate de Cristiano Ronaldo, que, à passagem do minuto 21, marcou, assim, o primeiro golo da partida. E foi um golo histórico. Cristiano Ronaldo marcou o seu 48º golo pela Selecção Portuguesa, ultrapassando, em golos marcados, Pauleta, e tornando-se o melhor marcador português de sempre.

Aproveitando a galvanização provocada pelo golo português, aos 23′ Fábio Coentrão fez uma grande jogada, com um grande drible, centrando a bola para a pequena área camaronesa e com Rafa a provocar um ligeiro toque, mas a bola saiu ligeiramente ao lado da baliza.

Depois deste ataque português, o jogo entrou numa grande acalmia, jogado, fundamentalmente, a meio do campo, até, ao minuto 33, Fábio Coentrão entrar em picardias com Alex Song, junto ao banco da selecção africana, e depois a travarem-se de razões. Um momento lamentável que não teve mais consequências porque Rafa foi lá buscar o lateral esquerdo. O árbitro mostrou cartão amarelo a Fábio Coentrão e a Alex Song. Motivos sarados, mãos apertadas e o jogo lá recomeçou.

A partir dos 40′, a Selecção dos Camarões começou a pressionar bastante mais e a aproximar-se, com bastante perigo, da baliza portuguesa. Samuel Eto’o, numa disputa de bola com Raúl Meireles, caiu na grande área portuguesa, mas sem falta. Raúl Meireles tirou a bola com limpeza. No minuto seguinte, falta portuguesa, de novo à entrada da área, descaído para o lado direito. Livre marcado, mas Beto saiu muito bem e muito seguro a defender.

E é então que, aos 43′, Aboubakar recebeu um centro da esquerda e, sozinho, em linha com Fábio Coentrão, que o colocava em jogo, rematou certeiro com o pé direito à baliza de Beto e marcou o golo do empate.

E foi assim que se chegou ao intervalo. Com a Selecção Portuguesa empatada a 1 golo com a Selecção Camaronesa.

A Segunda Parte

Portugal 5 - 1 Camarões

Cristiano Ronaldo tornou-se o melhor marcador de sempre da Selecção Nacional

Recomeçou a segunda parte do jogo, com ambas as selecções a fazerem algumas substituições.

De início, a Selecção dos Camarões entrou mais afoita, a pressionar mais, a querer aproveitar o estado de espírito ganho com a marcação do golo do empate ao findar a primeira parte. Mas foi sol de pouca dura.

A Selecção Portuguesa impôs-se e empurrou o jogo para junto da área camaronesa. Aos 48′, William Carvalho recuperou a bola, passou-a a Cristiano Ronaldo, que fugiu pelo campo fora até à baliza dos Camarões, mas a bola acabou por fugir pela linha de fundo.

Aos 52′ uma falta feia de Assou-Ekotto sobre Cristiano Ronaldo, à esquina esquerda da área da Selecção dos Camarões. Cristiano Ronaldo preparou-se para marcar o livre. O público, nas bancadas, acreditou. Cristiano rematou, mas a bola foi beijar as redes laterais da baliza, por fora, por momentos iludindo e parecendo golo.

Quatro minutos depois, e no final de uma grande pressão da equipa portuguesa frente à baliza dos Camarões, Fábio Coentrão chutou muito forte, mas a bola foi parada, in extremis pelo guarda-redes Assembé. No mesmo minuto, e na continuação da jogada, grande remate de Cristiano Ronaldo para outra enorme defesa de Assembé, a mandar a bola para canto.

A Selecção dos Camarões respondeu e, aos 62′ Choupo rematou muito forte à baliza de Eduardo, mas a bola saiu por cima.

E depois, aos 66′, vindo do nada, numa reposição de bola de Assembé, que passou a um defesa, Raúl Meireles interceptou a bola e chutou de primeira para a baliza camaronesa fazendo o segundo golo da Selecção Nacional.

Não satisfeitos, logo a seguir, aos 67′, os jogadores portugueses pressionavam a defesa camaronesa, Ivan Cavaleiro recuperou a bola na área, rodou sobre si próprio, passou a bola a Fábio Coentrão que, de primeira, rematou cruzado, fuzilando a baliza de Assembé. Estava feito o 3 golo de Portugal.

Depois deste 3 a 1, assistiu-se a um entra-e-sai de vários jogadores camaroneses e portugueses. Mas Portugal sempre a pressionar muito mais, com alguns contra-ataques, tímidos, por parte dos jogadores africanos. E aos 77 minutos, numa recuperação de bola de Cristiano Ronaldo pelo lado esquerdo, rompeu pela área e rematou à baliza, Assembé defendeu para o lado e Edinho, muito bem colocado, rematou para a baliza escancarada, fazendo o 4 a 1.

Aos 84′, num ataque continuado, Cristiano Ronaldo passou a bola a Antunes, desmarcou-se para o meio da área, Antunes centrou-lhe a bola e Cristiano Ronaldo rematou com o pé direito para o 5º golo da Selecção de Portugal.

Até ao fim do encontro ainda houve um remate de Samuel Eto’o à figura de Eduardo.

Conclusão

Selecção Portuguesa 5 – 1 Selecção Camaronesa. Meia dúzia de golos num jogo quente no frio de Leiria.

Cristiano Ronaldo, quem mais?, marcou dois golos e tornou-se no melhor marcador de sempre da Selecção Nacional. Este foi, sem dúvida, mais um jogo de Cristiano Ronaldo.

Num jogo com um onze bastante diferente do habitual, pode dizer-se que William Carvalho fez um bom jogo e, muito dificilmente não será chamado à Selecção para o Campeonato do Mundo. Também Rafa e Ivan Cavaleiro deram boas indicações, a prometer dar bastantes dores de cabeça a Paulo Bento aquando da escolha dos eleitos.

Contudo não foi um grande jogo. A primeira parte foi um pouco tremida. Mas na segunda parte, cada vez que a Selecção Portuguesa acelerava, a Selecção Camaronesa ficava para trás, permitindo aos portugueses marcar quase uma mão cheia de golos.

No fundo, acabou por ser melhor resultado que exibição, mas com indicações de que se está a construir uma equipa que pode ir fazer coisas bonitas ao Brasil.

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *