Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
natal_arena_das_dunas640x320

Sedes do Mundial – Natal

Natal é a Capital do Estado do Rio Grande do Norte. Para que a cidade pudesse desempenhar o papel de sede do Campeonato Mundial de Futebol de 2014 foi preciso equacionar um equipamento desportivo à altura do evento. No espaço antes ocupado pelo Machadão, totalmente demolido, iria nascer a Arenas das Dunas. O projecto da estrutura já ganhou prémios americanos de arquitectura e engenharia. Sendo que as obras só começaram em Agosto de 2011, 15 meses depois do previsto, é um dos estádios mais atrasados, com entrega prevista para Dezembro de 2013. A ver vamos. A sua cobertura, que imita a forma das dunas do Nordeste é de uma beleza deslumbrante. A 13 de Junho do próximo ano, quando receber o primeiro dos quatro jogos previstos para o recinto (Grupos A, C, D e G), é provável que a Arena das Dunas ainda cheire a tinta.

São três os emblemas maiores da cidade: o América Futebol Clube, o ABC Futebol Clube e o Alecrim FC. Dos clubes potiguares, o América do Natal, como é chamado, é o que tem mais projecção nacional, com diversas participações na Séria A do Brasileirão. Até hoje o título mais importante que conquistou foi a Copa do Nordeste. Mas o América não se fica pelo futebol. É Vice-Campeão Brasileiro e Tricampeão do Nordeste em futsal. No basquetebol é também Tricampeão do estado e classificou-se em 3º lugar no Campeonato nacional de 2013. Tem ainda uma formação de futebol americano, o América Bulls, que disputa o campeonato brasileiro da modalidade. O ABC é a equipa brasileira com maior número de títulos estaduais, 52 para sermos exactos. É o clube do Rio Grande do Norte com mais adeptos e o único da cidade do Natal que tem estádio próprio, o Maria Lamas Farache, ou Frasqueirão. Alecrim e América irão partilhar a utilização da Arenas das Dunas.

Entre os Reis Magos e o Natal

O origem exacta da cidade do Natal continua envolta em disputa que dificilmente será resolvida já que os documentos que poderiam servir de testemunho foram destruídos durante a ocupação holandesa. Mas voltemos ao início e àquilo que é certo: a data de fundação, 25 de Dezembro de 1599. Dois anos anos a esquadra liderada por Manuel Mascarenhas Homem e Jerónimo de Albuquerque chega à barra do Rio Potengi. Sabendo-se da resistência indígena e das movimentações de corsários franceses na região, a prioridade vai para a construção de uma fortificação, chamada de Forte dos Reis Magos. Em volta nasceu uma povoação, a que chamaram primeiro Cidade dos Reis e logo depois Cidade do Natal. Quanto à escolha do nome há duas versões: a primeira é que essa foi a data da chegada dos navios; a segundo é que foi no Dia de Natal que Jerónimo de Albuquerque procedeu à demarcação do lugar.

Natal - Fortaleza dos Reis Magos

A Fortaleza dos Reis Magos

A influência da Companhia das Índias Ocidentais fez-se sentir um pouco por toda a costa litoral norte de Brasil e Natal não fugiu a isso. A tal ponto que durante mais de 20 anos a cidade foi ocupada pelos Holandeses e passou a ser conhecida por Nova Amesterdão. A verdade é que até ao inicio do século XX a cidade evoluiu muito pouco. E não é por acaso que o crescimento e fortalecimento da cidade do Natal se tenha feito a par com o desenvolvimento aeronáutico. A Capital natalense fica na confluência de quatro bacias hidrográficas e é o ponto do Continente Americano mais próximo da Europa, o que a torna um ponto geoestratégico de enorme valor. Nos anos 20 foram os hidroaviões a utilizar as águas do Potengi para “aterrar”, mais tarde foram os aviões a procurar a terra firme de Natal. Em 1927 uma pequena esquadrilha do exército americano, comandada pelo Major Herbert Dangue, amarou no Potengi. Foi o início de uma parceria que se consolidou durante a II Guerra Mundial e viria a culminar na criação de uma base aérea e naval para abastecimento das aeronaves e navios dos Estados Unidos e restantes países Aliados. Na altura o Departamento de Guerra Norte Americano considerou o Natal um dos quatro pontos estratégicos mais importantes do globo, ao nível do Canal do Suez e dos Estreitos do Bósforo e de Gibraltar. A presença dos contingentes militares dos EUA em muito contribuiu para o desenvolvimento da cidade e região, até então bastante isolada do mundo. Há um episódio histórico, simbólico, que testemunha a importância que Natal teve na aviação transatlântica. Em 1931 Benito Mussolini ofereceu ao povo do Natal uma coluna de pedra, retirada das ruínas do Monte Capitólio. A Coluna Capitolina foi enviada de navio e com este gesto o governante Italiano quis assinalar a viagem de 7 mil quilómetros dos aviadores Carlo del Prete e Arturo Ferrarin, e agradecer o modo como foram recebidos. A travessia do Atlântico, de Roma ao Natal, realizada em 49 horas seguidas, sem escalas. Um feito único ainda hoje evocado pelo monumento.

Cidade do Sol

Natal - Parque das Dunas

O Parque das Dunas

Natal é também conhecida como a Cidade do Sol. Por estar muito próxima à linha de Equador, o sol em certas alturas do ano chega a ter quinze horas de luz solar. A região é fustigada por ventos constantes que servem de contraponto ao calor intenso. A temperatura média anual anda pelos 28° centígrados; mesmo nos meses mais frescos – Maio, Junho e Julho – os termómetros oscilam entre os 20° de mínima e 28° de máxima.

A beleza natural é uma das suas grandes riquezas: a extensão da costa, as dunas brancas em constante transformação, lagoas, os coqueiros e a mata atlântica. O Parque das Dunas é a primeira reserva natural do Estado do Rio Grande do Norte e o maior parque urbano sobre dunas do Brasil. O sistema dunar é de vital importância para o ecossistema natalense. Ele trava a erosão e o avanço do mar, contribui para recarregar o lençol freático da cidade e até ajuda a purificar o ar. São mais de 1000 hectares de área protegida entre mar e terra, com uma pequena secção de acesso público, o Bosque dos Namorados. Além da recepção aos visitantes, este sector tem também um centro de pesquisa, uma biblioteca especializada em temas ambientais, oficinas educativas e três trilhos pedestres que cobrem diferentes distâncias e diferentes níveis de dificuldade.

Barnes, 55, currently is the watch this here superintendent of the 2,200-student palisades district in eastern pennsylvania

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *