Bélgica

Selecção da Bélgica

A selecção Belga conta, no seu currículo, com jogos desde o início do século XX, mas rezam as crónicas que, por terem sido utilizados jogadores ingleses na equipa belga, esses jogos não constariam para o seu historial.

Desses jogos consta um, realizado em 1901, com a vizinha Holanda, a quem os belgas, com ajuda inglesa, teria vencido por 8 a 0.

Como partida oficial, já só com jogadores belgas, o primeiro jogo terá sido realizado em 1904, com outros vizinhos, os franceses, e o resultado terá sido um empate a 3 golos. E em 1906, de novo com os vizinhos holandeses, a Bélgica terá ganho por 3 a 2 e terá ganho aí o seu título de Diabos Vermelhos (não confundir com a mais antiga claque da equipa portuguesa, Sport Lisboa e Benfica, nem com a equipa inglesa do Manchester United, cujos jogadores são chamados de Red Devils).

Sem um campeonato de muito destaque, nem com uma selecção de futebol de grandes feitos, a verdade é que a equipa de futebol da Bélgica já esteve por 11 vezes em Mundiais de futebol. E prepara-se, agora, para também estar no Brasil, em 2014.

História da Selecção

A Selecção da Bélgica foi uma das 13 equipas participantes do primeiro Campeonato do Mundo de Futebol que se realizou no Uruguai, em 1930. No entanto, a sua participação na história ficou-se por aí, não tendo conseguido nenhuma vitória nos dois jogos realizados com os Estado Unidos e com o Paraguai.

Voltou a marcar presença em 1934, no Campeonato do Mundo de Itália, mas também aí foi logo eliminada pela selecção alemã por 5 a 2, e depressa regressou a casa. O mesmo aconteceu em 1938, em França, tendo sido eliminada pela equipa da casa por 3 a 1 e, de novo, precocemente, retornou à origem.

Union Royale Belge des Societes de Football Association

A Union Royale Belge des Societes de Football Association foi criada em 1895

Tendo falhado o primeiro Mundial do pós-guerra, no Brasil em 1950, a Bélgica voltaria a marcar presença em 1954, no Campeonato do Mundo da Suíça, mas, como reza a sua história, derrota por 4 a 1 com a Itália e empate a 4 golos com a Inglaterra, voltaram a mandar a selecção belga de volta a casa sem mais para contar.

Depois do Mundial da Suíça, a Bélgica estaria 16 anos afastada dos Mundiais. Retornaria em 1970, no Campeonato do Mundo do México e, mais uma vez, não passando da primeira fase. Contudo, nesse Mundial, a selecção belga conseguiria a sua primeira vitória numa fase final ao vencer a selecção de El Salvador por 3 a 0. No entanto, os outros dois jogos que realizou, resultaram em outras tantas derrotas: por 4 a 1 com a selecção soviética e por 1 a 0 com a selecção da casa.

Voltaria a falhar os Mundiais de 1974, na Alemanha Ocidental e 1978, na Argentina. Voltaria aos Mundiais em 1982, em Espanha e em 1986, no México. Em Espanha conseguiria, pela primeira vez, passar a primeira fase. Depois de vencer a Argentina e El Salvador, ambos por 1 a 0, e de um empate a 1 golo com a Hungria, a selecção belga viria a ser barrada na segunda fase do torneio com duas derrotas, com a União Soviética, por 3 a 0 e com a Polónia, por 1 a 0. No México, faria aquele que, ainda hoje, é o seu melhor Campeonato do Mundo, onde conseguiria alcançar o quarto lugar. Depois de uma fase de grupos em que venceu, por 2 a 1, a selecção do Iraque, em que empatou a 2 bolas com a selecção do Paraguai e que perdeu por 2 a 1 com a selecção do México, a Bélgica venceu a selecção soviética por 4 a 3, após prolongamento, nos oitavos-de-final, e a espanhola por 5 a 4, na marca das grandes penalidades, depois de um prolongamento terminado com um empate a 1 golo, nos quartos-de-final. Nas meias-finais foi derrotada pela Argentina, que viria a ser a campeã do Mundo, por 2 a 0 e voltaria a ser derrotada na atribuição dos terceiro e quarto lugar pela França, por 4 a 2, e, também, após prolongamento.

Bélgica 1 - 2 Argentina 1986

A Bélgica perderia por 2 a 1 com a futura campeã do Mundial de ’86, a Argentina

Em 1990, no Campeonato do Mundo de Itália, voltou a passar a fase de grupos, com vitorias frente à Coreia do Sul, por 2 a 0 e ao Uruguai por 3 a 1, tendo perdido com a Espanha por 2 a 1. Seria depois eliminada nos oitavos-de-final pela Inglaterra por 1 a 0, após prolongamento. A mesma história seria repetida no Mundial seguinte, em 1994, nos Estados Unidos, onde, na fase de grupos, a Bélgica venceu a selecção de Marrocos e da Holanda, por 1 a 0, o mesmo resultado com o qual seria derrotada pela selecção da Arábia Saudita. E, novamente, seria eliminada nos oitavos-de-final, desta vez pela selecção alemã, por 3 a 2.

No Campeonato do Mundo de 1998, em França, a Bélgica sofreria de um caso, senão único, pelo menos não muito normal: seria eliminada na fase de grupos sem ter perdido jogo algum. Três jogos, três empates: 0 a 0 com a Holanda, 1 a 1 com a Coreia do Sul e 2 a 2 com o México. Quando em 2002 a selecção belga foi ao Mundial da Coreia do Sul-Japão, voltou a repetir-se a história de 1990 e 1994. A Bélgica empataria com a Tunísia, por 1 a 1 e com o Japão, por 2 a 2, e venceria a Rússia por 3 a 2, mas seria eliminada, de novo, nos oitavos-de-final, com o Brasil, por 2 a 0. E terminaria aqui o trajecto belga nos Campeonatos do Mundo. Em 2006, na Alemanha e em 2010, na África do Sul, a selecção belga não conseguiria a qualificação mas, finamente, está de regresso para o Mundial de 2014, no Brasil.

Nos Campeonatos Europeus

A história da Bélgica nos Campeonatos Europeus, se bem que não tão numerosa quando nos Campeonatos do Mundo, tem melhores classificações.

Bélgica 1 - 2 Alemanha Ocidental 1980

A Bélgica perderia a final do Europeu de 1980, para a Alemanha Ocidental, por 2 a 1

A selecção belga não conseguiu qualificar-se para os Europeus de 1960, em França, de 1964, em Espanha, de 1968, em Itália e de 1976, na Jugoslávia. Em 1972 foi a anfitriã da fase final do Campeonato da Europa, tendo perdido por 2 a 1 com a Alemanha Ocidental e depois, na atribuição dos terceiro e quarto lugar conseguiu vencer a selecção húngara por 2 a 1, ganhando, assim, um lugar no pódio.

No Campeonato da Europa de 1980, em Itália, conseguiu a sua melhor classificação de sempre, um segundo lugar, depois de, na fase de grupos ter ficado em primeiro lugar, com acesso directo à final, tendo vencido a Espanha, por 2 a 1, e empatado com a Inglaterra, por 1 a 1, e com a Itália, por 0 a 0. Na final encontrou a Alemanha Ocidental e perdeu por 2 a 1. Ficaria com o segundo lugar do torneio, a sua melhor classificação de sempre. E depois… Depois é quase uma caminhada pelo deserto.

Ainda se qualificariam para o Campeonato da Europa de 1984, em França, e ainda ganhariam, por 2 a 0 à selecção jugoslava, mas perderiam por 5 a 0 com a França e 3 a 2 com a Dinamarca e ficariam pela fase de grupos. E em 2000 são, juntamente com a Holanda, os organizadores do torneio, mas mais uma vez ficam pela fase de grupos, não conseguindo melhor que uma vitória à Suécia por 2 a 1, indo perder, depois, com a Itália e a Turquia, os dois jogos por 2 a 0. De resto, nunca mais nenhum Campeonato da Europa viu a selecção belga desde 1988 até hoje.

De qualquer forma, é de referir, ainda, que a selecção belga tem, também, no seu currículo, uma medalha de Ouro e outra de Bronze, nos Jogos Olímpico de, respectivamente, 1920, em Antuérpia, na Bélgica e 1900, em Paris, França.

Treinador

O seleccionador belga é o antigo jogador Marc Wilmots.

Marc Wilmots

Marc Wilmots dirige a melhor selecção belga de sempre

Marc Wilmots, que foi médio do Standard de Liège e do Schalke 04, clube alemão onde terminou a carreira como jogador, e ao serviço do qual ganharia a Liga Europa e a Liga Alemã, e onde começaria a sua carreira de treinador, foi escolhido como treinador assistente da selecção belga em 2009.

Em 2012 seria convidado a assumir o cargo de treinador principal, com o objectivo de conseguir a qualificação para o Campeonato do Mundo de 2014, no Brasil, objectivo que conseguiu da melhor maneira, terminando o Grupo A de apuramento em primeiro lugar, com 8 vitórias em 10 jogos, sem derrotas e com dois únicos empates, em casa, contra a Croácia, a segunda do Grupo, e contra o País de Gales, ambos por 1 a 1.

Não sendo a Bélgica, tradicionalmente, uma equipa muito forte, embora tenha estado, como já se disse, em 11 Mundiais, pelo que tem feito nestes últimos 2 anos, e pela equipa que tem e, especialmente, pelo que Marc Wilmots tem conseguido, espera-se que desta vez os belgas sejam uma selecção mais difícil de ultrapassar, podendo, até, conseguir fazer algum brilharete.

Prováveis Convocados

Guarda-redes – Thibaut Courtois, Simon Mignolet, Koen Casteels;

Defesas – Daniel Van Buyten, Jan Vertonghen, Nicolas Lombaerts, Toby Alderweireld, Sébatien Pocognoli, Laurent Ciman, Guillaume Gillet, Thomas Vermaelen;

Médios – Defour, Fellaini, Axel Witsel, Eden Hazard, Kevin de Bruyne, Nacer Chadli, Moussa Dembélé, Timmy Simons;

Avançados – Lukaku, Dries Mertens, Kevin Mirallas, Zakaria Bakkali.

As Estrelas

Eden Hazard

Numa equipa cheia de estrela, Eden Hazard, do Chelsea, é a maior delas

Esta selecção belga está recheada de grande estrelas, muitas delas em grande palcos da Europa, jogando em equipas como o Bayern de Munique, o Chelsea, Liverpool, Tottenham e Arsenal, o Atlético de Madrid, o Porto ou o Zenith.

Nomes como os de Van Buyten, Defour, Witzel, Fellaini, Bakkali e Lukaku são verdadeiras estrelas, jogadores de referência nos clubes que representam e também nesta, renascida, selecção belga.

Mas a maior delas todas será Eden Hazard, médio criativo do Chelsea. Jogador explosivo, muito forte no um-para-um, é um daqueles jogadores que pode, num momento de génio, virar um resultado. Aos 22 anos assume-se já como a grande esperança numa selecção que tem muitos bons compatriotas capazes de o ajudar a construir, quem sabe, um Campeonato do Mundo de sonho.

Equipamentos

Bélgica A 2014 Bélgica B 2014

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *