Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Selecção da Nigéria

Selecção da Nigéria

De entre as melhores e mais fortes das selecções africanas que mais vezes conseguiram atingir a fase final dos Campeonatos do Mundo de Futebol, está a Nigéria, que vai a caminho da quinta participação, só perdendo para a sétima participação da selecção dos Camarões.

Mas o sucesso da selecção nigeriana (e sim, pode falar-se de sucesso), não se prende à quantidade de vezes que a Nigéria esteve nas fases finais dos Campeonatos do Mundo, nem às suas performances que a levam a, geralmente, passar a fase de grupos, mas também, e essencialmente, aos títulos conquistados na Taça das Nações Africanas, nos Jogos Pan-Africanos e nos Jogos Olímpicos.

A selecção nigeriana de futebol é, e não é de hoje, uma selecção que todos querem evitar. É forte, possante, joga bom futebol e impõe respeito. E isso, é o que torna uma equipa, numa boa equipa.

História da Selecção

Nos Campeonatos do Mundo de Futebol, tudo começou, para a Nigéria, em 1994, quando se apurou, pela primeira vez, para a fase final de um Campeonato do Mundo de Futebol, nos Estados Unidos. E começou bem. No Grupo D, na companhia da Argentina, da Bulgária e da Grécia, a Nigéria cometeu a proeza de ficar em primeiro lugar, relegando a Argentina para terceiro, tendo, contudo, sido apurada. A selecção nigeriana teve duas vitórias e uma derrota, e seis golos marcados e dois sofridos. Ganhou por 3 a 0 à selecção búlgara, e por 2 a 0 à selecção grega. Dos três golos à selecção búlgara, dois deles foram marcados por jogadores bem conhecidos em Portugal, um deles Rashid Yekini, que jogou no Vitória de Setúbal, e se tornou no melhor goleador da selecção nigeriana, e o outro Emmanuel Amunike, que jogou no Sporting. A derrota foi com a selecção argentina, e por 2 a 1. Nos oitavos-de-final chegou o azar na forma da selecção italiana que tem o condão de destruir os sonhos de muita gente. A Nigéria ainda esteve a ganhar, por 1 a 0, com novo golo de Amunike, mas Roberto Baggio faria o empate e levaria o jogo para prolongamento onde, de grande penalidade, Roberto Baggio marcaria novo golo e daria a vitória à selecção italiana e mandaria para casa a grande surpresa que já era a selecção nigeriana. É preciso dizer que esta mesma selecção italiana que vencera, dificilmente, a selecção nigeriana, chegaria à final e só perderia para a selecção brasileira na disputa por grandes penalidades.

Nigeria Football Association

A Nigeria Football Association nasceu em 1945

Quatro anos mais tarde, em França, aí estava, de novo, a selecção nigeriana noutra fase final de um Campeonato do Mundo de Futebol, então, o de 1998. E de novo num grupo onde ficariam em primeiro lugar e passariam aos oitavos-de-final. E de novo com duas vitórias e uma derrota. Vitórias por 3 a 2 sobre a selecção espanhola e por 1 a 0 sobre a selecção búlgara. Derrota por 3 a 1 com a selecção paraguaia, que ficaria em segundo lugar no grupo. Passariam aos oitavos-de-final a Nigéria e o Paraguai, mandando para casa as selecções de Espanha e da Bulgária. Mas nos oitavos-de-final chegaria o descalabro em forma da selecção dinamarquesa. Derrota sem apelo nem agrado por 4 a 1. E nada a dizer. A esperança esfumou-se. Até à próxima.

E veio a próxima. Campeonato do Mundo de 2002, na Coreia do Sul-Japão. Mas veio junto com um grupo da morte. Grupo F. Argentina, Inglaterra e Suécia. Grupo terrível de quatro candidatos a passar aos oitavos-de-final. Só dois passariam. Os outros dois fariam as malas e voltariam mais cedo para casa. A Nigéria foi uma dessas selecções, juntamente com a Argentina. Um empate e duas derrotas. Três golos sofridos e um só marcado. Empate a zero com a selecção inglesa que continuaria em prova, e derrotas por 1 a 0 com a Argentina e 2 a 1 com a Suécia. O último lugar do grupo foi uma forte machadada no orgulho nigeriano.

E foi tanto sentido, esse malfadada prova no Mundial de 2002 na Coreia do Sul-Japão, que a selecção nigeriana não conseguiu a qualificação para o Campeonato do Mundo de 2006, na Alemanha.

Mas voltaria no Campeonato do Mundo do seu continente, na África do Sul, em 2010. Mas foi sol de pouca dura. Teve a sorte de ter caído num grupo não muito difícil na companhia de Argentina (outra vez), Coreia do Sul e Grécia. Mas as coisas correram mal. Um empate e duas derrotas. Três golos marcados e cinco sofridos. E derrota, por 2 a 1 com a selecção grega que, tal como a nigeriana, ficaria pelo caminho. Depois outra derrota por 1 a 0 com a Argentina e, por fim, um empate a 2 golos com a selecção sul-coreana. Muito pouco para quem prometia muito.

Nigéria 3 - 2 Argentina Jogos Olímpicos 1996

A Nigéria venceu os Jogos Olímpicos de 1996, ao derrotar, na final, a Argentina por 3 a 2

Mas agora, está na lista qualificados para o Campeonato do Mundo de 2014, no Brasil. A ver se é desta que mostram o seu bom futebol e conseguem ir mais além que os oitavos-de-final.

Outras Campanhas

Mas a selecção nigeriana de futebol ostenta um currículo invejável. Fora dos Campeonatos do Mundo vai sabendo mostrar os seus trunfos.

Já foi por três vezes vencedor da Taça das Nações Africana. E ganhou uma Medalha de Ouro nos Jogos Olímpicos, num ano em que, derrotou o Brasil nas meias-finais e a Argentina na final. Também já ganhou uma Medalha de Prata no Jogos Olímpicos. Nos Jogos Pan-Africanos já ganhou uma Medalha de Ouro, duas de Prata e outras duas de Bronze. E já ganhou a Taça das Nações Afro-Asiáticas e a Taça da Communauté Economique des Etats de l’Afrique de l’Ouest.

Alé disto ainda tem quatro segundos lugares na Taça das Nações Africanas, um terceiro lugar na Taça da África Ocidental e um quarto lugar na Taça das Confederações. Não é pouco.

Treinador

Stephen Keshi

Depois de passar pelo Togo e pelo Mali, Stephen Keshi é seleccionador do seu país

Stephen Keshi é um antigo jogador internacional nigeriano, defesa, que jogou alguns anos em equipas europeias, mais concretamente belgas e francesas, como o Anderlecht e o Strasbourg, e que acabou a sua carreira a jogar nos Estados Unidos e na Malásia.

Como treinador, carreira que sucedeu à de jogador, Keshi tem trabalhado exclusivamente como seleccionador de países africanos. Depois de várias passagens pela selecção do Togo e do Mali, Stephen Keshi abraçou, desde 2011, a selecção do seu país, a Nigéria.

Foi já com Stephen Keshi à frente da selecção que a Nigéria conseguiu a qualificação para o Campeonato do Mundo de 2014, no Brasil. Depois de ter entrada na segunda fase de qualificação (das três previstas), a Nigéria concluiu essa fase de grupos em primeiro lugar, com 3 vitórias e três empates, frente às selecções do Malawi, do Quénia e da Namíbia. Na terceira e última fase da qualificação, venceria os dois jogos com a selecção da Etiópia.

Prováveis Convocados

Guarda-redes – Vincent Enyeama, Austin Ejide, Chigozie Agbim;

Defesas – Godfrey Oboabona, Kenneth Omeruo, Elderson, Efe Ambrose, James Okwosah, Azubuike Egwuekwe;

Médios – Ogenyi Onazi, John Obi Mikel, Reuben Gabriel, Sunday Mba, John Ogu;

Avançados – Victor Moses, Ideye Brown, Ahmed Musa, Emmanuel Emenike, Nnamdi Oduamadi, Victor Obinna, Bright Dike.

As Estrelas

John Obi Mikel

Aos 26 anos, John Obi Mikel é a grande esperança da selecção

Numa selecção cujos jogadores estão, um pouco por toda a parte, nos melhores campeonatos da Europa e, alguns, mesmo nos melhores clubes, há muitas estrelas. Desde o guarda-redes Vincent Enyeama, no Lille, ao defesa Kenneth Omeruo, no Chelsea, passando por Ogenyi Onazi, na Lazio e Victor Moses, no Liverpool, há de tudo, para todos, com garantia de óptima qualidade. E a acrescentar a estes nomes os de Elderson, no Sporting de Braga e John Ogu, na Académica.

Mas a estrela maior desta equipa é o médio John Obi Mikel do Chelsea. Obi Mikel que começou a jogar em Inglaterra depois de uma grande disputa legal sobre qual o clube que na verdade o teria adquirido (Chelsea ou Manchester United), tornou-se uma peça fundamental do meio-campo do Chelsea. Embora não seja um jogador que marque golos, é um excelente construtor de jogo e faz inúmeros passes para golo. É um jogador inteligente que pensa a jogada e é dono de um belo drible. John Obi Mikel é um dos jogadores de quem se espera magia nesta fase final do Campeonato do Mundo de 2014.

Equipamentos

Nigéria A 2014 Nigéria B 2014

And while the essay helper navigate to the web-site coalition’s strategies have produced some extraordinary successes, there are few hard data pointing to big test-score gains in member schools

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *