Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Espanha

Selecção de Espanha

A selecção espanhola é, actualmente, a detentora do título de Campeã do Mundo, após ter ganho o Campeonato do Mundo de 2010, na África do Sul.

Também é a detentora do título de Campeã da Europa, após ter ganho o Campeonato da Europa de 2012, na Polónia-Ucrânia.

E é, também, a primeira selecção no ranking FIFA de todos os países associados (só porque sim, digamos que a selecção portuguesa é a 5ª classificada neste mesmo ranking).

Por todos estes títulos La Furia Roja (A Fúria Vermelha), é a principal candidata ao título em disputa no Campeonato do Mundo de 2014… depois do Brasil. Podem chover canivetes, mas os brasileiros ainda estão furiosos com 1950 e não quererão produzir um Mundial para servir aos adversários. Mas que a Espanha é a principal candidata, não restarão dúvidas.

Além do que, alguns dos melhores jogadores do Mundo são espanhóis. Não Cristiano Ronaldo, português; não Lionel Messi, argentino; não Franck Ribéry, francês. Mas, por exemplo, Iniesta e [quase] todo um plantel que sabe, melhor que ninguém, como jogar junto, e ganhar.

História da Selecção

A Real Federação Espanhola de Futebol, responsável pela selecção espanhola de futebol, foi criada em 1909 e é uma das federações que estão na origem da criação da FIFA.

Mas a história da selecção espanhola não começou por ser brilhante. Entre Campeonatos do Mundo para os quais não conseguiu qualificar-se e aqueles para os quais se qualificou mas não conseguiu passar da fase de grupos vai mais de meio século – com excepção do Mundial de 1950, o Campeonato aziago do Brasil, onde a Espanha foi um dos quatro países que jogaram a poule final que o Uruguai acabaria por ganhar. Mesmo no seu Campeonato do Mundo, em 1982, a selecção de Espanha não passou da segunda fase (nesta altura havia duas fases de grupos, sendo que a segunda dava acesso às meias-finais).

Real Federación Española de Fútbol

A Real Federación Española de Fútbol nasceu em 1909

Foi só a partir de 1986, no Campeonato do Mundo do México, que os espanhóis começam a conseguir ir mais longe que o habitual. Quartos-de-final aí, em 1994, no Campeonato do Mundo dos Estados Unidos e em 2002, no Mundial da Coreia do Sul-Japão. Houve também dois oitavos-de-final, no Campeonato do Mundo 1990, em Itália e no de 2006, na Alemanha. Pelo meio, um recaída pela fase de grupos no Campeonato do Mundo de 1998, em França. Mas tudo se estruturou para a grande final vencedora do Campeonato do Mundo de 2010, na África do Sul. Finalmente campeões.

O Campeonato do Mundo de 2010, na África do Sul

Mas no campeonato de todos os sonhos, nuestros hermanos nem sequer começaram bem. Antes pelo contrário. Logo no primeiro jogo da prova, uma derrota, por 1 a 0, com a sofrível Suíça. Depois, a revolta simples e simpática com a modesta Honduras, a quem ganharam por 2 a 0. E, finalmente, uma vitória sofrida com o Chile por 2 a 1. E com isto, a passagem aos oitavos-de-final, em primeiro lugar no grupo, com os mesmos pontos que a selecção chilena, e a deixarem fora de qualificação os suíços.

Depois, depois vem o célebre jogo dos oitavos-de-final com Portugal. Ganharam por 1 a 0, com um golo marcado, fora-de-jogo, por David Villa. Ricardo Costa, de Portugal foi expulso aos 89 minutos. O árbitro era Argentino. Mas Portugal também deixou no ar que podia ter ido um pouco mais longe, não fora os medos de Carlos Queiroz, o treinador da selecção portuguesa, que trocou há não muito tempo uns certos galhardetes com Cristiano Ronaldo, precisamente a propósito deste jogo.

Após este jogo com Portugal, o 1 a 0 com que tinham ultrapassado os oitavos-de-final, passou a ser a conta desta selecção que foi repetindo a dose, jogo após jogo.

Espanha Campeã 2010 África do Sul

Em 2010, na África do Sul, a Espanha foi campeã do Mundo

Nos quartos-de-final cruzaram-se com o Paraguai e, pumba, lá vai disto: 1 a 0. Chegam às meias-finai, cruzam-se com a Alemanha e, pimba, lá vai mais disto, outra vez: 1 a 0. E pronto, lá chegam à final. Encontram por lá a Holanda e, tunga, para não variar, mais 1 a 0, que é suficiente e não é preciso mais para segurar a Taça.

De referir que no jogo de atribuição dos terceiro e quarto lugar, houve 5 golos. A Alemanha venceu o Uruguai por 3 a 2. Uns compensam outros. Mas uns são campeões, outros não.

Outros Títulos

Mas nem só de Campeonatos do Mundo se faz a história espanhola.

A Espanha foi, por duas vezes, à Taça das Confederações, em 2009 e 2013, e conseguiu um terceiro e um segundo lugar.

Nos Campeonatos Europeus, a selecção Espanhola tem no seu currículo a renúncia à participação, no Campeonato da Europa de 1960, em França, por não querer defrontar a selecção da União Soviética – o ditador Franco não permitiu que a selecção do seu país defrontasse a selecção de um país comunista. Depois, não conseguiu a qualificação em 1968, em Itália, em 1972, na Bélgica, em 1976, na Jugoslávia e em 1992, na Suécia. A sua participação foi muito pobre em 1980, em Itália, em 1988 na Alemanha Ocidental e em 2004, em Portugal, onde a selecção espanhola não conseguir passar da fase de grupos. Em 1996, em Inglaterra e em 2000, no Bélgica-Holanda, conseguiu chegar aos quartos-de-final e, em 1984, em França, chegou à final que perderia para a equipa da casa. Contudo, na sua bagagem já constava, e consta efectivamente, os títulos de campeã nos Europeus de 1964, em casa, de 2008, no Áustria-Suíça e em 2012, no Polónia-Ucrânia. Uma história já digna de sucessos.

Por tudo isto, pelo palmarés, pela fúria, e por ser a detentora em título, a selecção de Espanha é uma forte concorrente a vencer o Campeonato do Mundo de 2014, mesmo que este seja no Brasil.

O Treinador

Vicente del Bosque

Com Vicente del Bosque a selecção viveu a glória

Vicente del Bosque, é o actual treinador da selecção espanhola e o vencedor do Campeonato da Europa da Polónia-Ucrânia, de 2012 e do Campeonato do Mundo da África do Sul de 2010.

Sucedeu, em 2008 a Luis Aragonéz que tinha acabado de se sagrar campeão da Europa no Campeonato da Áustria-Suíça. Mas não se saiu nada mal, conseguindo manter esse trajecto vitorioso.

Del Bosque, que começou por ser jogador com provas dadas, defesa, com vários títulos conquistados, seja na Taça do Rei, seja no Campeonato espanhol, foi como treinador que conquistou os seus mais importantes troféus, fosse ao serviço do Real Madrid, seu clube do coração, fosse ao serviço da selecção espanhola. Os seus feitos, aliás, levaram o Rei de Espanha, Juan Carlos, a agraciá-lo com o título de Marquês.

Personagem atenta e racional, adepta de consensos, e que sabe como e quando virar uma página, já anunciou a sua retirada do futebol após o Mundial de 2014.

Para a história ficará como o treinador que deu o primeiro título mundial à Espanha e que em 2 anos a levou ao Olimpo.

Numa equipa de campeões e de jogadores de excepção, como a espanhola, Vicente del Bosque foi, é, o treinador certo no momento certo.

Prováveis Convocados

Guarda-redes – Iker Casillas, Pepe Reina, Victor Valdés;

Defesas – Sergio Ramos, Álvaro Arbeloa, Jordi Alba, Gerard Piqué, Raúl Albiol, Nacho Monreal, Alberto Moreno, Nacho Fernández;

Médios – Iniesta, Cesc Fàbregas, Sergio Busquets, Xavi, Xabi Alonso, Juanfran, David Silva, Koke;

Avançados – Pedro Rodríguez, David Villa, Álvaro Negredo, Fernando Torres, Roberto Soldado.

As Estrelas

Andrés Iniesta

Andrés Iniesta é a referência desta geração

Numa equipa triplamente campeã e que ostenta o primeiro lugar no ranking da FIFA, estrelas é o que não faltam. Principalmente se se atentar na quantidade de jogadores vindos das melhores equipas da actualidade como o Barcelona, o Real ou o Atlético de Madrid.

Nomes como os de Sergio Ramos e Gerard Piqué, Fàbregas e Xavi ou David Villa e Fernando Torres estão no topo. Jogadores de classe, capazes de defender a equipa ou atacar a vitória em qualquer campo, têm tornado esta equipa espanhola na melhor de todas elas.

No entanto, a estrela que mais brilha no firmamento será, sem grandes dúvidas a de Iniesta, vencedor da Bola de Ouro da UEFA em 2012. Jogador do Barcelona desde sempre, e desde sempre ao serviço da selecção espanhola, Iniesta tem uma longa lista de prémios e conquistas, seja ao serviço da sua equipa, da selecção ou individualmente, que seria fastidioso estar aqui a numerá-los. Iniesta é a estrela da companhia, e dele espera-se magia neste Campeonato do Mundo de 2014, no Brasil.

Equipamentos

Espanha A 2014 Espanha B 2014

This sounds promising and to some extent is www.cellspyapps.org/track-someones-phone very useful

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *