Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Selecção Chilena

Selecção do Chile

A selecção chilena, que vai agora cumprir a sua 9º participação na fase final de um Campeonato do Mundo de Futebol, conseguiu a sua melhor classificação de sempre ao alcançar o terceiro lugar no Mundial de 1962, realizado em casa, no Chile.

Embora não seja uma selecção de topo do futebol Mundial, as equipas chilenas são sempre difíceis de ultrapassar.

O Chile foi impedido, pela FIFA, de participar nos Mundiais de 1990, em Itália, e 1994, nos Estados Unidos, por causa de uma situação bizarra protagonizada pelo guarda-redes Roberto Rojas. Este teria simulado um grave ferimento provocado por um foguete lançado pela claque brasileira, numa altura em que o Brasil vencia por 1 a 0, faltava pouco tempo para acabar o jogo e o resultado afastava o Chile da fase final do Campeonato do Mundo de Itália. O Chile queria assim forçar um novo jogo. Mas a FIFA, recorrendo a imagens, chegou à conclusão que teria sido impossível o guarda-redes ter sido atingido pelo foguete, castigando, assim, a selecção chilena com a impossibilidade de ir aos dois Mundiais seguintes.

Ao longo dos anos o Chile sempre foi catalogado como uma equipa perigosa, a quem os adversários gostariam de evitar, mas a verdade é que tirando o terceiro lugar no Mundial de 1962, e outros prémios de consolação em diversas provas na América do Sul, é que a selecção chilena não é detentora de grande palmarés. E não é espectável que no Mundial de 2014 haja excepção.

História da Selecção

A história do Chile nos Campeonatos do Mundo de Futebol começa logo pelo início. A selecção chilena é uma das 13 selecções que jogam a fase final do primeiro Mundial, em 1930, no Uruguai. Mas seria a segunda classificada do Grupo 1 e, consequentemente, seria afastada das meias-finais. Com duas vitórias, por 3 a 0 à selecção mexicana e por 1 a 0 à selecção francesa, seria a derrota frente à selecção da argentina, por 3 a 1, a ditar o seu afastamento em deterimento precisamente da selecção argentina, vencedora do Grupo.

Federación de Fútbol de Chile

A Federación de Fútbol de Chile, nasceu em 1895, e é a 2ª mais antiga da América do Sul

Depois desta experiência nunca mais voltou aos Campeonatos do Mundo de Futebol até ao primeiro Campeonato depois da Segunda Guerra Mundial, em 1950, no Brasil. Aí teria uma participação parecida com a de 1930, mas um pouco mais pobre. De novo ficou-se pela primeira fase, mas desta vez com uma única vitória com os Estados Unidos, a quem derrotou por 5 a 2, mas com duas derrotas, ambas por 2 a 0, com as selecções inglesa e espanhola.

Depois, está mais uns anos sem conseguir a qualificação para uma fase final de um Campeonato do Mundo e acaba por voltar ao convívio com os grandes em 1962, no Mundial que ele próprio organiza. E é no seu próprio Campeonato que o Chile consegue a sua melhor classificação de sempre, ao ficar em terceiro lugar. Passaram aos quartos-de-final da prova, depois de ficarem em segundo lugar no Grupo 2, na primeira fase, com duas vitórias sobre a Suíça, por 3 a 1, e à Itália, por 2 a 0, perdendo com a selecção da Alemanha Ocidental por 2 a 0. Nos quartos-de-final cruzaram-se e venceram a União Soviética por 2 a 1 e nas meias-finais seriam barradas pela selecção do Brasil, que venceria por 4 a 2 e seria, ainda, a vencedora do torneio. O Chile, entretanto defrontaria a Jugoslávia para a atribuição do terceiro e quarto lugar e ganharia por 1 a 0.

Conseguiu a qualificação no Campeonato seguinte, em 1966, em Inglaterra, mas foi uma decepção. Ficou-se pela fase de grupos. Último do seu grupo depois de duas derrotas, por 2 a 0 com a selecção italiana e por 2 a 1 com a selecção soviética, e de um empate com a selecção norte-coreana, por 1 a 1.

Voltou a não conseguir a classificação para o Campeonato do Mundo de 1970, no México, mas conseguiu classificar-se para o seguinte, o de 1974, na Alemanha Ocidental. Mas continuou com a mesma sina de não passar da fase de grupos. Dois empates, por 1 a 1 com a Alemanha Oriental e 0 a 0 com a Austrália. E depois, uma derrota com a Alemanha Ocidental, por 1 a 0. E de novo, voltou cedo para casa.

De novo a não conseguir a qualificação para o Campeonato do Mundo de 1978, na Argentina, o Chile volta em 1982, no Mundial de Espanha. Mas a história repete-se, mais azeda. Três derrotas em três jogos. 1 a 0 com a Áustria, 4 a 1 com a Alemanha Ocidental e 3 a 2 com a Argélia. Adeus que haverá mais Mundial um dia destes.

Colômbia 3 - 3 Chile

Na fase de apuramento, o Chile foi empatar 3 a 3 à Colômbia

Mas não foi logo. Falhou a qualificação para o Mundial de 1986, no México, e foi impossibilitada de ir a Itália, em 1990, e aos Estados Unidos, em 1994, pela FIFA, por causa da questão com o guarda-redes Roberto Rojas. Voltaria, assim, em 1998, no Campeonato do Mundo de França. Desta vez passou a fase de grupos em segundo lugar com três empates, por 2 a 2 com a Itália, e por 1 a 1 com a Áustria e os Camarões. Seria, contudo, eliminada nos oitavos-de-final, pelo Brasil, por 4 a 1.

E mais uma vez volta a falhar os dois Mundiais seguintes, o de 2002, na Coreia do Sul-Japão e o de 2006, na Alemanha, para voltar no de 2010, na África do Sul. Passou a fase de grupos com duas vitórias e uma derrota. Vitórias por 1 a 0 com as Honduras e a Suíça, e derrota por 2 a 1 com a futura campeã, a Espanha. Nos oitavos-de-final, voltaria a encontrar o Brasil que eliminaria a selecção chilena por 3 a 0. A história do costume.

E agora? Como é que se irá portar no Brasil?

A Copa América

O desempenho da selecção chilena na Copa América, não sendo nula de todo, também não traz grandes prestações. O Chile tem uma selecção que promete muito mas acaba quase sempre por ficar aquém do esperado.

Os chilenos nunca ganharam nenhuma Copa América, mas conquistaram por 10 vezes o quarto lugar, por 5 vezes o terceiro e por 4 vezes foram finalistas vencidos. Muito pouco para uma selecção de futebol que se quer afirmar.

No seu currículo, a selecção chilena ainda pode acrescentar um segundo lugar no Campeonato Pan-Americano, e uma Medalha de Prata e duas de Bronze nos Jogos Pan-Americanos e, ainda, uma Medalha de Bronze nos Jogos Olímpicos de 2000, em Sidney.

Treinador

Jorge Sampaoli é o treinador da selecção chilena.

Jorge Sampaoli

Devido a lesão, Jorge Sampaoli teve uma curta carreira como jogador

Natural da Argentina, começou a sua carreira no futebol como defesa. Mas uma grave lesão levou-o a deixar cedo o futebol como jogador.

Mais tarde tornou-se treinador. Começou na Argentina, em várias equipas de segundo plano. Depois foi para o Peru, onde treinou, também, várias equipas. Por último, mudou-se para o Chile, e depois de uma breve passagem pelo Equador, retornou ao Chile. Em 2012 foi convidado para ser o seleccionador chileno. Sem grande currículo vencedor, Jorge Sampaoli tinha como missão conseguir o apuramento para o Campeonato do Mundo.

À frente da selecção chilena, conseguiu qualificar-se para o Mundial de 2014 classificando o Chile em terceiro lugar, atrás da Argentina e da Colômbia. 9 vitórias, 1 empate e 6 derrotas carimbaram o seu trajecto. Com especiais resultados com o Uruguai, ganhou por 2 a 0 e o Equador, ganhou 2 a 1, em casa, e o empate por 3 a 3, na Colômbia.

De Jorge Sampaoli não se esperam grandes caminhadas, mas é possível que consiga uma ou outra surpresa.

Prováveis Convocados

Guarda-redes – Claudio Bravo, Christopher Toselli, Johnny Herrera;

Defesas – Marcos González, Gonzalo Jara, Eugenio Mena, José Rojas;

Médios – Gary Medel, Carlos Carmona, Jorge Valdivia, Arturo Vidal, Mauricio Isla, Francisco Silva, Matías Fernández, Felipe Gutiérrez, David Pizarro, Jean Beausejour, Charles Aránguiz;

Avançados – Eduardo Vargas, Alexis Sánchez, Mauricio Pinilla, Junior Fernándes, Humberto Suazo.

As Estrelas

Alexis Sánchez

Alexis Sánchez estreou-se na selecção A aos 17 anos

Uma grande parte dos jogadores chilenos joga fora de portas, nomeadamente no Brasil e na Europa.

Jogadores de grande talento individual, de drible fácil e bonito, levam a magia do futebol aos campos onde jogam.

Mas a maior de todas as estrelas chilenas é Alexis Sánchez, jogador do Barcelona. Saiu do Chile para a Udinese, de Itália, que o emprestaria ao Colo-Colo e depois ao River Plate, mas em 2011 seria comprado pelo gigante Barcelona. Considerado um dos mais jovens promissores do Mundo pela FIFA, Alexis tem aprendido a ganhar troféus no seu clube, experiência que quererá espalhar pelos seus companheiros de selecção.

Equipamentos

Chile A 2014 Chile B 2014

Wir nehmen an, https://ghostwriter-hilfe.com dass die kugel mit der masse m in der höhe h zunächst ruht

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *