Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
Aproveitando a envolvência...

Suíça ao ritmo dos cânticos índigenas

A selecção da Suíça, privilegiada pelo espaço paradisíaco envolvente onde se encontra, decidiu inovar, na areia, perto do mar, e debaixo de uma tenda. Fizeram-no com pompa e circunstância, na praia do Mutáque, onde os Suíços deram uma entrevista colectiva, aproveitando o plano de fundo, para de uma forma informal, serem entrevistados e fomentarem uma melhor interacção entre os jornalistas e a equipa Helvética. Divididos e dispostos de forma a que os jornalistas se dividissem em grupos mais pequenos, para fazerem perguntas mais específicas aos jogadores, a entrevista colectiva da Suíça já deu que falar.

Danças e cânticos de Índios Pataxós

Pataxós com a delegação da Suiça

Pataxós com a delegação da Suiça

No seio da selecção Helvética, vive-se um clima de descontração e muita vivacidade. Vivacidade essa, que foi partilhada esta terça feira, depois da conferência de imprensa colectiva, com a Aldeia Novos Guerreiros, formada por índios pataxós, que fizeram  uma apresentação indígena das suas danças e rituais, na praia do Mutáque, que se localiza à frente do hotel litoral baiano, em Porto Seguro, onde está sediada a selecção da Suíça.

O encontro, foi marcado por muita dança e música à mistura, simbolizando assim, um pedido para a ajuda em construir uma escola indígena na região de Porto Seguro. Depois da apresentação dos índios, um representante da tribo entregou ao secretário geral da Associação Suíça de Futebol, Alex Miescher, um documento onde explicava o projecto da escola. Miescher, agradeceu o gesto e manifestou-se carinhosamente, oferecendo a bola oficial da competição à comunidade indígena, e dizendo que já sustentam mais projectos sociais do género para índios de outras comunidades no Brasil.

Não temos medo da França

Depois da reviravolta da selecção Suíça ao Equador por 2-1, os Suíços estão muito confiantes, e não demonstram medo algum pela Selecção Francesa. Exemplo disso mesmo, é o avançado Haris Seferovic, entrevistado para o site oficial da FIFA, que deu voz ao entusiasmo e motivação que reina junto da equipa: ”Temos mais coragem e orgulho, podemos entrar em campo confiantes. Não temos medo da França”, afirmou o avançado da Real Sociedad, campeão Mundial de Sub-17 pela Suíça.

Os últimos três encontros entre a Suíça e a França aconteceram a caminho do Mundial de 2006 na Alemanha. Na altura, três empates, dois jogos pelas eliminatórias e um jogo na fase de grupos. Confiante, a Suíça vai tentar destronar e Selecção Francesa, tendo como imagem, a vitória por 1-0 sobre a Espanha em 2010 na África do Sul, num ano em que os espanhóis viriam a ser Campeões do Mundo.

O jogo entre Suíça e França, acontece já esta sexta feira, dia 20, às 20h00 de Portugal Continental, no Arena Fonte Nova, Salvador, a contar para o Grupo E.

Children, and 90 percent https://essayprofs.com of black youngsters, will be on food stamps at some point during childhood

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *