Última Hora

• Nenhum artigo encontrado
treino suica

Suíça traumatizada com goleada da França

Mesmo com uma derrota contra a Selecção da França, por 5-2, a Selecção da Suíça continua na corrida pelo apuramento aos oitavos de final, no Mundial 2014.

Ainda assim, o treinador, Ottmar Hitzfeld, parece não esquecer o jogo contra os franceses e admitiu que a equipa está com alguma dificuldade em digerir os golos sofridos, embora em processo de recuperação.

“Não é fácil digerir cinco golos, mas temos uma boa mentalidade.” – garantiu.

Por sua vez, Stephan Lichtsteiner, guarda-redes da selecção suíça, analisou os erros cometidos pela equipa, e fez uma reflexão em que comparou ambas as selecções  - acabando por reconhecer a superioridade da selecção adversária. O jogador mostrou-se ainda confiante no jogo contra a Selecção das Honduras.

“A derrota de 5-2 com a França foi difícil para nós. Mas ganhámos ao Equador num jogo difícil. Contra a França cometemos erros, não podemos perder bolas fáceis daquela maneira. E temos que estar preparados para o contra-ataque. Temos que estar atentos, jogar de forma ofensiva sem não nos esquecermos da defesa. Talvez não estejamos ao nível da França, mas temos uma selecção de muita qualidade. Estamos a 100%, e estou muito confiante com o jogo contra as Honduras.” – concluiu.

O jogo entre a Selecção da Suíça e a Selecção das Honduras, pelo Grupo E, terá lugar hoje, pelas às 17h (horário do Brasil), na Arena Amazónia, em Manaus.
O confronto será o último dos quatro que a capital do Amazonas recebeu neste Mundial.

Questão climatérica 

O clima quente e húmido de Manaus foi um problema para quase todas as selecções que passaram pela cidade a propósito do Mundial 2014, mas segundo o guarda-redes da selecção suíça, quem poderá lucrar com o clima é a Selecção das Honduras, já que o país está habituado a este tipo de condições atmosféricas. Contudo, e mesmo em condições climatéricas adversas , o jogador afirma que os Suíços não vão usar o clima como desculpa para perder ou ter uma má prestação em campo.

“É possível que as Honduras tenham vantagem. As equipas das Américas Central e do Sul estão acostumadas a este clima. Existe uma pequena vantagem. A humidade daqui é diferente, é especial. (…) Claro que temos que nos adaptar, é um jogo importante amanhã. Recebemos muitas dicas e por isso acho que estamos bem preparados” – confidenciou.

Já o seleccionador minimizou a questão do clima e lembrou que a Suíça teve tempo para testar as condições atmosféricas do Brasil nos treinos.

“Prepará-mo-nos bem para a temperatura e o clima de Manaus. Por isso é que viajámos mais cedo até ao Brasil. Estivemos em São Paulo, e depois perto de Salvador para nos acostumarmos às temperaturas. As Honduras jogam rápido, jogam muito ao ataque, têm bons passes, são bem organizados na defesa e no ataque. E têm jogadores com uma boa técnica. Sabemos disso tudo. Por isso amanhã vamos tentar implementar a nossa filosofia no jogo.” – disse.

A Suíça realizou na noite de ontem, na Arena Amazónia, o seu primeiro e único treino antes do jogo de hoje contra as Honduras.

Federal i throw my homework in the air sometimes officials made special note of the texas districts’ higher exclusion rates in reporting the data

Outros Artigos Recomendados

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *